Zubeldía chega ao São Paulo, muda situação e clube ganha vários reforços

Luis Zubeldía foi contratado para substituir Thiago Carpini, e mesmo em tão pouco tempo, já ganhou a admiração dos torcedores do São Paulo. Um dos principais pontos do trabalho do argentino é a volta de alguns nomes que estavam “esquecidos” pelo seu antecessor, e que vem desempenhando um papel importante no time.

Talvez o grande exemplo seja o lateral-esquerdo Patryck. O jovem não era muito utilizado sob o comando de Dorival Júnior e Carpini, mesmo sem os principais nomes disponíveis para a posição. Em meio às críticas da torcida, Zubeldía apostou no jovem de 21 anos, que atuou como titular em três das seis partidas do novo treinador. 

“O bom que quando chega um treinador novo, como eu, é que não está contaminado pelas críticas que podem existir aos jogadores. Começo a tomar decisões não pelo que dizem, mas pelo que vejo. Se Patryck esteve em todas as Seleções de base, sub-17, sub-20, por que não pode jogar aqui? Teve partidas boas e outras não tão boas, algo normal para um jogador jovem”, iniciou Zubeldía.

Patryck se tornou um escape importante para a posição, uma vez que Welington, que é o titular, não deve renovar seu contrato com o clube, que é válido até dezembro. Com a provável saída, o Tricolor já está a procura de um substituto, que pode acabar vindo de Cotia. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“É um jogador que tem sete anos de seleção nacional e de São Paulo na base. Todo um processo para que em cinco jogos seja descartado?. Claro que ele fará jogos ruins e jogos bons, tomara que tenha muitos jogos bons. Se tem muitos jogos ruins ele saberá qual é a consequência. Mas, por causa de alguns jogos ruins ele não terá oportunidade?”, continuou o treinador.

Juan e Rodriguinho ganham mais oportunidades

O atacante Juan, outro criticado pela torcida, é mais um exemplo de “reforço interno” promovido pelo técnico argentino. Assim como Patryck, foi titular na vitória por 2 a 1 em cima do Fluminense

“O mesmo passa com Juan. Juan possivelmente seja o centroavante mais centroavante depois de Calleri. Claro que há questionamentos, mas seu trabalho contra o Fluminense foi muito bom, gerou situações de gol, deu profundidade ao time”, finalizou Zubeldía.

Por fim, o meia Rodriguinho, que foi promovido por Rogério Ceni, é outro que vem ganhando mais minutos no Tricolor. O atleta de 20 anos entrou no decorrer de quatro dos seis jogos do treinador. Não havia disputado sequer um minuto anteriormente.