Wellington Rato DIZ NÃO a quatro clubes e São Paulo comemorou

Contratado sem muito brilho, o meia Wellington Rato se tornou um dos jogadores mais regulares do São Paulo. Por sinal, foi o líder em assistências do time na temporada passada, com nove, e também assumiu a ponta no ranking neste ano, com três. 

Em entrevista ao programa Resenha, da ESPN, o meia falou um pouco mais sobre a escolha de jogar no Tricolor, algo que envolveu a recusa a muitas equipes que estavam interessadas em seu futebol.

O apresentador André Plihal perguntou ao atleta sobre as ofertas  que havia recebido. Rato revelou os times, mas admitiu que a proposta do São Paulo acabou balançando pela rica história do clube.

“Do Brasil foram cinco: Fortaleza, Vasco, Coritiba, Cruzeiro (além do São Paulo). A história do clube, a grandeza desse time. Eu pedia muito a Deus a direção quando eu estava em casa nas férias”, iniciou o jogador.

O meia revelou que recebeu uma ligação do presidente Julio Casares quando estava de férias com sua família. O resto é história. Assinou com o São Paulo no começo do ano passado, e se tornou uma peça fundamental. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Eu estava lá em Santa Catarina, no Beto Carreiro, com o meu filho. No meio do parque, brincando, ele (Casares) me liga: ‘Rato, a gente tem uma proposta. A gente quer te trazer pro São Paulo’. Eu senti na hora que era o lugar certo pra eu estar. E hoje com tudo que vem acontecendo eu tenho certeza que foi a melhor decisão que eu tomei na minha vida”, completou.

Rato se tornou peça fundamental no SPFC

Foi dele o gol da classificação contra o Ituano, pela Copa do Brasil, além da assistência para a vitória por 2 a 1 contra o Corinthians, na quebra do tabu na Neo Química Arena. Por falar no rival, o jogador sobe de nível quando os enfrenta. Na semifinal da Copa do Brasil, no Morumbi, marcou um golaço (um dos cinco que marcou no ano) para abrir o placar, e deu o passe para o gol de Lucas, que selou a classificação para a final, posteriormente vencida pelo time de Dorival Júnior.