Um dos maiores dribladores do mundo acabou escanteado no São Paulo

Visando reforçar ainda mais a equipe, a diretoria do São Paulo está atrás de oportunidades de mercado. Ou seja, atletas em final de contrato a custo zero. Um dos nomes contratados ainda na temporada parada foi o atacante Erick, ex-Ceará. 

O atleta assinou um pré-acordo com o Tricolor ainda ne metade do ano passado, antes mesmo do título da Copa do Brasil. Se apresentou no SPFC em janeiro, chegando sob grandes expectativas, já que foi eleito o 4º maior driblador do mundo em 2021.

O estudo foi realizado pelo Observatório do Futebol CIES, que realizou um ranking com os jogadores de futebol que mais acertaram dribles na temporada de 2021. Erick esteve em quarto lugar, atrás de Adama Traoré, líder, do Wolverhampton (Inglaterra), Nahuel Luján, em segundo, da Universidad de Chile, e Chidera Ejuke, do CSKA Mosco, fecha o pódio.

O atual jogador do São Paulo teve 8,32 dribles certos a cada 100 minutos em campo. Dois critérios foram considerados pelo CIES: o número de dribles que foram tentados e o sucesso dos mesmos. Ou seja, o líder é quem teve a maior porcentagem de dribles certos em 100 minutos. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Erick foi revelado na base do Santos. Dispensado, foi jogar no Náutico e Cruzeiro, até ser comprado pelo Braga, de Portugal. Não jogou muito pela equipe principal, mas era frequente relacionado para as partidas do time B. Erick foi emprestado ao Vitória, e depois voltou a Europa para jogar no Gil Vicente. Por fim, foi negociado ao Náutico, em 2020, e posteriormente ao Ceará. 

Erick perdeu espaço no SPFC

Contratado com o aval de Dorival Júnior  para ser um driblador, Erick até começou bem, mas acabou perdendo o espaço sob o comando de Thiago Carpini. O atleta disputou nove partidas no ano, com um gol marcado e uma assistência. Sofreu com problemas físicos, a jogou três dos últimos cinco jogos.