Textor leva ao STJD nomes dos jogadores do São Paulo acusados de manipulação contra o Palmeiras

Na última quinta-feira (18), o empresário e dono da SAF do Botafogo, John Textor, se reuniu com auditores do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), no Rio de Janeiro, para falar sobre o suposto esquema de manipulação de resultados nos dois últimos Campeonatos Brasileiros.

Segundo informações divulgadas pelo jornalista Rodrigo Mattos, do UOL Esporte, o norte-americano entregou o nome dos atletas do São Paulo e Fortaleza que supostamente fizeram parte do esquema. As partidas analisadas são jogos contra o Palmeiras em 2023 e 2022, respectivamente.

Textor argumentou ao seu favor utilizando vídeos e relatórios da empresa francesa  “Good Game!”, que indicou manipulações nas goleadas do Palmeiras por 5 a 0 em cima do São Paulo em 2023, e também contra o Fortaleza (4 a 0), em 2022. Ambas as partidas foram realizadas no Allianz Parque.

De acordo com a matéria divulgada, o STJD considerou que os vídeos e argumentos de Textor foram  “sustentáveis num sistema bem feito de análise do comportamento” dos atletas citados, que não devem ser julgados. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Isso porque os auditores declararam que as provas entregues não possuem poder o suficiente para provar que, de fato, houve manipulação, mesmo que haja suspeitas. Por ser uma autoridade privada, o STJD não pode aprofundar a investigação neste momento.

Por fim, John Textor também deu os nomes e as provas de maneira “informal”, pedindo um acordo de confidencialidade neste momento em relação aos jogadores que foram citados. Apesar dos relatórios, o STJD entende que os mesmos servem como complemento para a investigação criminal, e não como o “principal elemento”.