Suposta vítima de Daniel Alves afirma ter ficado em estado de choque

Preso de maneira preventiva desde o dia 20 de janeiro, Daniel Alves está sendo acusado de violência sexual contra uma jovem de 23 anos. O crime ocorreu no final de dezembro de 2022, em uma boate, em Barcelona.

Após ser detido, o jogador já apresentou cinco versões do ocorrido à Justiça espanhola, o que gera ainda mais desconfiança das autoridades. Neste mesmo período, a vítima manteve somente uma única versão.

E segundo informações divulgadas pelo site espanhol “En Boca de Todos”, a mulher disse que ficou em “estado de choque” depois de ter ido ao banheiro com o brasileiro, local onde o suposto crime foi cometido.

Em seu depoimento, ela revela detalhes do que teria acontecido nos momentos anteriores de irem ao banheiro enquanto dançavam na discoteca.

“Ele pegou minha mão e colocou nas suas partes de baixo. Ele me disse novamente para sair e eu disse que não. Comecei a ficar com muito medo e pensei: ‘E se ele colocar algo na minha bebida? E se ele fizer algo com a minha amiga?’ Pensei em tudo em pouco tempo”, iniciou.

Detalhes do suposto crime cometido por Daniel Alves

Daniel Alves teria insistido para irem ao local, e ela acabou aceitando. Todavia, a vítima disse que não tinha noção de que estavam se dirigindo a um banheiro, e sim para alguma outra área.

“Naquele momento eu disse: ‘Com certeza é uma porta para a rua, ou é uma área VIP ou outra área da boate'”, conta, que depois percebeu que estavam indo ao banheiro da balada espanhola.

Assustada, ela contou detalhes sobre o local, além das atitudes do jogador em relação a ela durante o momento do ato, revelando que entrou em um estado de choque.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Era um banheiro muito pequeno, só tinha espaço para o vaso sanitário e para lavar as mãos. Acho que foi aí que começou meu choque, não entendi nada e fiz menção de me virar e ele já tinha fechado a porta . Não sei se ele se certificou disso. Ele me colocou no chão, lembro que fiquei em estado de choque, não sabia o que fazer ali”, contou.

A primeira da mulher, que também estava no local durante o ocorrido, contou que Daniel Alves também a assediou enquanto eles dançavam pela boate.

 “Ele me agarrou de um jeito pegajoso, segurou meu rosto e acariciou meu cabelo. Ele começou a tocar nas minhas costas e parece que desceu a mão até a minha bunda”, disse.

Após o acontecimento, ela citou que encontrou sua prima chorando, dando detalhes do que realmente teria acontecido.

“Ela disse que ele a machucou muito, que havia ejaculado dentro, que queria ir embora. Eles falaram que tínhamos que ativar o protocolo. Ela não queria denunciar”, finalizou a prima da vítima.