Site vaza 5 maiores salários do Palmeiras e torcida do São Paulo fica surpresa

Depois da parceria com a Crefisa, o Palmeiras ressurgiu das cinzas. Após anos em uma situação abaixo do esperado, o clube voltou a ser protagonista tanto no futebol brasileiro quanto no sul-americano.

 A equipe vem ganhando todos os títulos possíveis nos últimos anos, muito por conta de seu poderoso elenco. Como esperado, o Alviverde também possui uma das  maiores folhas salariais do país.

É difícil cravar os vencimentos mensais de cada atleta, já que os valores são atrelados a diferentes fatores no contrato. Por exemplo, um atleta pode receber 60% do montante registrado em CLT, enquanto o restante (40%) como direitos de imagem. No segundo modelo, o clube paga menos impostos.

Ou seja, é muito difícil saber o valor exato dos salários dos jogadores, mas as estimativas estão cada vez mais próximas do correto. Dito isso, o Portal do Palmeirense divulgou nesta segunda-feira (11), os salários do elenco.

Como esperado, o jogador que mais recebe dentro do clube é o atacante Dudu, chegando a R$ 2,1 milhões por mês, o maior salário do futebol brasileiro. Atualmente afastado por lesão, o jogador se tornou um ídolo generacional do clube, e já levantou praticamente todas as taças possíveis.

Convocado frequentemente para a Seleção Brasileira, o goleiro Weverton é quem tem o menor salário entre os cinco atletas que serão ciganos aqui. Segundo a fonte citada, ele embolsa cerca de R$ 650 mil mensais.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Outro convocado para defender o Brasil é o meia Raphael Veiga. O também ídolo da torcida recebe cerca de R$ 1 milhão por mês, que é justificado com suas atuações dentro de campo.Capitão da equipe, o paraguaio Gustavo Gómez embolsa aproximadamente R$ 1,2 milhão a cada mês.

Por fim, o lateral Caio Paulista, que era do São Paulo e optou por ‘pular o muro’, também possui um dos salários mais alt do elenco palmeirense. Segundo o portal citado, ele recebe cerca de R$ 700 mil por mês, valor que o SPFC se recusou a pagar.