Seleção Brasileira cometeu uma grande injustiça com jogador do São Paulo

Na manhã do último domingo (28), o técnico interino Ramon Menezes, anunciou os jogadores convocados para os próximos amistosos da Seleção Brasileira contra Guiné e Senegal. Os duelos acontecerão em Barcelona, na Espanha, e Lisboa, em Portugal, nos dias 17 e 20 de junho, respectivamente.

A lista contou com nomes que eram esperados, como Casemiro, Ederson, Vinicius Junior, Rodrygo, entre outros. O comandante também optou por algumas surpresas, como o lateral Ayrton Lucas, do Flamengo, além de manter os palmeirenses Weverton, Raphael Veiga e Rony na lista.

Em relação aos zagueiros, o São Paulo é bem representado por Éder Militão, que deve formar dupla com Marquinhos, além de Ibañez e Nino, que devem ser os reservas.

Um ponto questionado acerca dos escolhidos de Ramon foi a ausência de, possivelmente, um dos melhores jogadores do São Paulo e do Brasil neste momento: o zagueiro Lucas Beraldo.

Beraldo merece uma chance na Seleção Brasileira

Apesar de ter apenas 19 anos, o defensor já mostra a maturidade de um veterano. Vem acumulando diversas performances muito acima da média, chamando a atenção da imprensa e de clubes do alto escalão da Europa.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Por sinal, virou protagonista de uma matéria do diário AS, da Espanha, que o nomeava como “Lucas Beraldo, a nova muralha do Brasil”. Com tamanha notoriedade, será difícil para o Tricolor segurá-lo nesta janela de transferências.

Diante disso, o jogador merecia uma chance na Seleção Brasileira, mesmo como quarto zagueiro, que geralmente não costuma entrar nos amistosos. Na última convocação, Ramon fez a mesma coisa com outros jovens, como o zagueiro Robert Renan, o goleiro Mycael, e o lateral Arthur. Apesar de não terem entrado, a experiência foi fundamental para as suas carreiras.

Beraldo já é constantemente convocado pelo próprio Ramon para a Seleção Sub-20. O ponto é que o São Paulo não o libera, visto que ele se tornou uma peça-chave no time, e atualmente é insubstituível. Canhoto, jovem e de qualidade, Beraldo merece uma chance na Seleção Brasileira nesta renovação para a disputa da Copa do Mundo de 2026.