Segredo revelado sobre Zidane contra o Brasil na Copa de 2006 irritou todos os brasileiros

Embora tivesse um super time, o Brasil acabou eliminado nas quartas de final da Copa do Mundo de 2006. A Seleção comandada por Carlos Alberto Parreira foi derrotada pela França pelo placar de 1 a 0, e se despediu do Mundial da Alemanha.

Um dos jogadores decisivos daquele duelo foi o francês Zinedine Zidane, considerado um dos melhores de todos os tempos do esporte. O que poucos sabem é que na época, o então atleta estava machucado.

Em entrevista dada ao jornal L’Equipe ainda em 2022, o ‘vilão’ do Mundial de 2006 contou que é,e havia sofrido uma lesão na partida anterior, válida pelas oitavas de final, mas não podia ficar de fora contra o Brasil. Ele foi o responsável por controlar a partida e dar a assistência para o gol de Thierry Henry.

“Na verdade, eu me machuquei contra a Espanha (nas oitavas de final). Eu me machuquei marcando o terceiro gol no final da partida. Eu tenho um caroço na minha coxa. Quase ninguém sabia. Fiz exames, e dizem que não vou jogar contra o Brasil… Eu digo: ‘O quê? Está fora de questão que eu não possa jogar contra o Brasil!’”, revelou Zizou.

Essa foi uma das últimas partidas de sua gloriosa carreira como jogador. Acabou anunciando sua aposentadoria dos gramados após a final contra a Itália, aos 34 anos de idade. Na ocasião, ficou com o vice-campeonato mundial naquele ano.

“A equipe médica fez de tudo para eu jogar porque eu queria muito jogar esse jogo. E eu joguei! Cada jogo podia ser o meu último. Eu tinha tanto isso na cabeça que era impossível não jogar contra o Brasil. Eu queria aproveitar cada segundo”, relembrou o craque.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Zidane falou sobre a cabeçada em Materazzi

Infelizmente, o final de sua carreira não foi como todos esperavam. Durante a final contra os italianos, Zidane se descontrolou e deu uma cabeçada no zagueiro Marco Materazzi. Acabou sendo expulso e desfalcando sua equipe na disputa de pênaltis.

“Naquele dia, minha mãe está muito doente. Eu falei com minha irmã no telefone várias vezes durante o dia. A pressão, isso, aquilo. Ele (Materazzi) não me fala da minha mãe. Ele costumava dizer que não insultava minha mãe. É verdade”< iniciou, antes de completar revelando que o defensor falou de sua irmã.

“Mas ele insultou minha irmã, que estava com minha mãe na época. Em campo, há insultos. Todo mundo fala um com o outro, às vezes mal, mas você não faz nada. Ali, naquele dia, aconteceu o que aconteceu. Ele desencadeou algo falando sobre minha irmã Lila. É o espaço de um segundo e já passou… Mas depois, você tem que aceitar. Não me orgulho, mas faz parte da minha jornada. Naquela época, eu era mais frágil”, finalizou.