São Paulo vacila com o Fortaleza e pode ser proibido de contratar

Atualmente, o São Paulo está em preparação para o início do Campeonato Paulista de 2024, que se inicia neste sábado (20). Na ocasião, o Tricolor recebe o Santo André, às 20h, no Morumbi. Será o primeiro jogo do novo técnico Thiago Carpini no comando da equipe paulista.

Fora dos gramados, a diretoria são-paulina ainda tem algumas pendências a serem resolvidos. Pelo menos é o que garante o jornalista Jorge Nicola. Além de pagar a multa rescisória de Carpini ao Juventude, o SPFC precisa quitar uma dívida antiga com o Fortaleza.

Ainda em 2022, o São Paulo contratou o goleiro Felipe Alves por empréstimo de pouco mais de um ano. Ambos concordaram que um valor teria que ser pago pela liberação, quantia que não foi desembolsada pelo SPFC até hoje.

Os dirigentes do Fortaleza estão irritados com a situação, visto que já faz mais de um ano que Felipe se juntou ao time. Vale destacar que o empréstimo se encerrou em dezembro de 2023, e ele já foi anunciado como reforço do Fluminense.

Segundo Nicola, o time nordestino já entrou com um pedido da Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) da CBF, que, caso condenar o Tricolor do Morumbi, o clube poderá sofrer uma punição, incluindo um transfer ban, por exemplo, sendo impedido de contratar e registrar novos jogadores.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Dirigente do Fortaleza falou sobre dívida do SPFC

Ainda em maio do ano passado, o diretor executivo de futebol do Fortaleza, Sérgio Papellin, comentou sobre a situação entre os dois clubes, revelando o valor total que o SPFC deveria pagar pelo arqueiro. Nicola não especificou quais parcelas ainda estão em atraso.

“O Fortaleza emprestou o Felipe Alves ao São Paulo até o fim do ano, mesmo período em que encerra o contrato com o Fortaleza. O São Paulo tinha que pagar três parcelas ao Fortaleza: até agora só pagou uma, tem outra em atraso e outra vence em julho. Não falo nos valores (das parcelas), mas o valor total acordado foi de R$ 1 milhão e 46 mil”, disse, em entrevista ao ge.