São Paulo torcerá contra acesso pra Série A de Guarani, Novorizontino, Ponte Preta e Ituano

Nos últimos anos, o São Paulo vem tentando contornar sua situação financeira para abaixar suas dívidas. Mesmo assim, o Tricolor vem sendo competitivo, chegando a cinco finais vencendo três (Campeonato Paulista, Copa do Brasil e Supercopa).

Em meio a isso, o presidente Julio Casares vem tentando segurar acordos vantajosos para os cofres tricolores. No final do ano passado, o clube anunciou a venda dos naming rights do Estádio do Morumbi à Mondelez, e agora se chama MorumBis, em alusão ao chocolate Bis.

A diretoria espera a entrada de valores ainda maiores por conta do bloco da Libra. De acordo com informações divulgadas pelo jornalista Rodrigo Mattos, do UOL Esporte, o valor estimado é de R$ 1,3 milhão destinados aos nove clubes da Série A. No pacote, estão envolvidas 171 partidas vendidas a Globo. Caso uma equipe caia para a segunda divisão (sobrando oito times), o montante é diminuído em 11%.

Caso uma equipe integrante da Libra subir para a Série A do Campeonato Brasileiro, não terá aumento. Logo, o mesmo dinheiro será dividido entre os clubes sem nenhum acréscimo, e o São Paulo, assim como os outros, terá uma redução na receita estimada.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O valor previsto que será embolsado aos cofres tricolores poderá sofrer uma redução caso equipes como Guarani, Novorizontino, Ponte Preta e Ituano. Logo, o clube deve “torcer contra” os mesmos nesta eduão da Série B.

SPFC espera arrecadar com vendas no meio do ano

Não é de hoje que o São Paulo aparece como um dos principais clubes formadores do Brasil e da América do Sul. O Tricolor revela diversos talentos a cada temporada, e Cotia se tornou uma fonte importante de renda.

Por sinal, a expectativa é que o clube dê adeus a algumas joias da base no meio do ano, data de abertura da janela de transferências da Europa. Os favoritos a receberem propostas são Pablo Maia e Rodrigo Nestor.