São Paulo se irrita com vazamento e decide tomar atitude

Na tarde desta terça-feira (12), foi vazado um vídeo do diretor de futebol do São Paulo, Carlos Belmonte, pedindo desculpas a Abel Ferreira. O são-paulino chamou o treinador de “português de m***” após o último Choque-Rei no MorumBis. Contudo, segundo o portal UOL, o vídeo não era para ter sido divulgado.

O clube chegou a um acordo sobre a briga ocorrida no túnel de acesso do estádio após o empate. O departamento jurídico do SPFC avaliou que Calleri seria suspenso por quatro jogos, enquanto Rafinha e Wellington Rato por duas partidas cada um. 

O presidente Julio Casares e o diretor Fernando ‘Chapecó’ receberiam uma multa, enquanto Belmonte seria suspenso por um mês. Logo, o último dirigente e Jonathan Calleri estariam fora do Paulistão, mesmo que o Tricolor chegasse a final. Vale destacar que o clube chegou a um acordo com a Promotoria do Tribunal de Justiça de São Paulo para anulação das penas mediante a um pagamento de uma multa.

Tricolor quer entender como vídeo foi vazado

Belmonte realizou um acordo e gravou um vídeo se desculpando com Abel Ferreira. Isso serviria como uma forma de aliviar a pena dos atletas, que em troca de jogos suspensos, pagariam somente uma multa e estariam liberados para o restante da competição.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O grande porém é que o vídeo em questão não foi divulgado pelo clube, e sim vazado nas redes sociais. O São Paulo, como esperado, ficou furioso, e diz que o pedido de desculpas foi entregue ao Tribunal de Justiça Desportiva. Irritado com o ocorrido, o clube irá realizar uma investigação para entender quem foi o responsável pelo vazamento.