São Paulo recorreu para não jogar na segundona

O Campeonato Brasileiro retornará após a paralisação da CBF por conta das chuvas no Rio Grande do Sul. Antes da decisão da entidade, o São Paulo tinha compromisso marcado para a última segunda-feira (20), quando jogaria contra o Cruzeiro, no Morumbis, pelo Campeonato Brasileiro, atitude que irritou os são-paulinos.

Isso porque seria a terceira partida em quatro rodadas jogando em uma segunda, dia da semana que prejudica o torcedor e a exposição das marcas que patrocinam o clube.  O Tricolor chegou a enviar uma reclamação formal à CBF.

A equipe comandada pelo técnico Luis Zubeldía empatou sem gols contra o Palmeiras, em 29 de abril (segunda). Posteriormente, no dia 13, venceu o Fluminense por 2 a 1, também em uma segunda-feira. A terceira partida seguida marcada não agradou a cúpula, gerando uma resposta da CBF.

Isso porque a entidade teria garantido ao Tricolor que o jogo contra o Cruzeiro seria o último disputado em uma segunda-feira. Entretanto, com a paralisação do Campeonato Brasileiro, o remanejamento do calendário ainda é um mistério. A partida contra o Cruzeiro acontecerá neste domingo (2), às 18h30, no Morumbis. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Casares falou sobre a paralisação do Brasileirão

Como mencionado anteriormente, ainda há dúvidas em relação ao calendário do futebol brasileiro após a medida adotada pela CBF. Em entrevista à ESPN, o presidente do São Paulo, se mostrou contra a paralisação, dizendo que a atitude foi no caminho do “simbolismo”.

“(Paralisação do Brasileiro é um) Tema difícil. Toda solução para este tema tem dificuldades. O que temos que entender é: a CBF, que organiza o campeonato, convocou um Conselho Técnico para o dia 27 de maio, e lá vai ser o fórum de discussão. O ato humanitário está aqui (mostra doações), o ato humanitário não desassocia do futebol. O ato esportivo do simbolismo, que muitos falam em parar duas rodadas, não sei o quanto pode contribuir de forma pragmática”, disse o mandatário.