São Paulo promete ir até o fim para banir dirigente

A guerra entre Julio Casares, presidente do São Paulo, e John Textor, dono da SAF do Botafogo, ganhou novos capítulos nesta semana após o empresário norte-americano voltar a insinuar que jogadores do Tricolor manipularam o resultado da partida contra o Palmeiras na última edição do Campeonato Brasileiro.

Na visão de Textor, a vitória palmeirense no clássico por 5 a 0 em outubro do ano passado teria sido manipulada, apontando algumas atitudes dos jogadores do São Paulo como suspeitas. O dirigente botafoguense utilizou como base um relatório da empresa “Good Game”, que apontou “ações anormais” dos atletas são-paulinos.

Nesta quinta-feira (6), o São Paulo voltou a repudiar as falas do empresário e publicou uma nota oficial nas redes sociais. Em tom quase que bélico, o clube afirmou que as acusações são infundadas e que vai trabalhar para que “os irresponsáveis autores respondam em todas as esferas da Justiça e sejam banidos do futebol”.

Confira a nota oficial do São Paulo

“O São Paulo Futebol Clube mais uma vez é obrigado a vir a público para repudiar e refutar acusações infundadas contra a instituição e, principalmente, contra seus atletas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O Clube não tolera que afirmações sem provas mais uma vez coloquem em dúvida a lisura e o profissionalismo de seus jogadores e irá seguir trabalhando para que irresponsáveis autores dessas acusações respondam em todas as esferas da Justiça e sejam banidos do futebol.

Por fim, o São Paulo FC espera que o Botafogo, um clube protagonista na história do esporte, resolva suas diferenças e cure feridas esportivas dentro de campo”.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.