São Paulo não teve piedade e venceu o Flamengo por 7×3

São Paulo e Flamengo fizeram o primeiro jogo da final da Copa do Brasil na tarde deste domingo (17), no Maracanã. Com gol de Calleri ainda no primeiro tempo, a equipe comandada pelo técnico Dorival Júnior deu um importante passo rumo ao título, que será decidido no dia 24, no Morumbi.

Mas por um acaso, você, torcedor são-paulino, tem ideia de quando ocorreu a primeira disputa entre os dois clubes? De acordo com informações divulgadas pelo site oficial do São Paulo, o duelo aconteceu em 1933.

A partida, que ocorreu depois do profissionalismo do esporte, foi no estádio Chácara da Floresta, antiga casa do Tricolor antes da construção do Morumbi. Nela, o SPFC não só venceu em grande estilo, mas goleou o adversário por 7 a 3.

Os gols do Soberano foram marcados por Armandinho, Araken Patusca,  Waldemar de Brito (3x) e Junqueirinha (2x). Do outro lado, os autores das bolas na rede foram Nelson, de pênalti, e Doca (2x).

Comandado pelo técnico Clodoaldo Caldeira, conhecido como Clodô, o Tricolor foi a campo com: José Lengyl (Moreno); Sylvio Hoffman e Iracino; Raffa, Zarzur e Orozimbo; Luizinho, Armandinho, Waldemar de Brito, Araken Patusca e Junqueirinha.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O site oficial do clube não divulgou o treinador do Flamengo, mas a escalação do time carioca foi: Amado (Fernandinho); Moysés e Bibi; Affonso, Lorico (Flávio) e Faia; Roberto, Doca, Gabriel, Nelson e Jarbas. 

Confira trechos da análise da partida do jornal “A Noite”.

“A victoria do São Paulo foi a consequencia evidente de sua superioridade. Da parte dos visitantes houve algumas falhas technicas, que influiram para que os locaes se avantajassem e conseguissem a victoria pelo score de 7×3. 

Do quadro de São Paulo F. C. destacaram-se o centro atacante Waldemar, que quatro (sic, três) vezes vasou o arco contrário, Armandinho, Araken e Junqueirinha, autores de outros tentos.

A partida serviu para que mais se solidificassem os laços de camaradagem entre esportistas do Rio e de S. Paulo.Não houve um único incidente para empanar o brilho da partida nocturna de hontem. Todos os jogadores revelaram admiravel disciplina e um espirito sportivo que deveria ser parte integrante de todos os jogos que se realisassem no Brasil”.