São Paulo não quis saber e mandou embora 2º melhor goleiro do Brasileirão 2024

Após a aposentadoria de Rogério Ceni, ainda em 2015, o São Paulo passou por tempos turbulentos nos anos seguintes. Isso porque nenhum arqueiro conseguiu se firmar no clube, e não agradava tanto a própria torcida quanto a diretoria e comissões técnicas.

Dito isso, diversos nomes passaram pelo clube neste período, como Denis, Sidão, Renan Ribeiro, Tiago Volpi, Jandrei, entre outros. Antes de Rafael ser contratado e tomar conta da posição, o então técnico Rogério Ceni pediu a contratação de Felipe Alves, ainda em 2022.

Ambos haviam trabalhado juntos no Fortaleza há alguns anos, e o treinador tinha muita confiança no experiente goleiro. Felipe jogou como titular a partir daí, e se tornou uma peça fundamental no Tricolor.

Foi decisivo na campanha finalista da Copa Sul-Americana do mesmo ano, se destacando nas cobranças de pênalti das quartas e semifinais do torneio, diante do Ceará, fora de casa, e do Atlético-GO, no Morumbis.

Acabou deixando o SPFC após o final da temporada passada, na qual não entrou em campo por sequer um minuto. Por sinal, ele se envolveu em uma desavença com Dorival Júnior.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Felipe Alves tem média incrível em pênaltis

O Espião Estatístico, plataforma do site do Globo Esporte, realizou uma pesquisa para levantar o aproveitamento dos goleiros que atuam na Série A em cobranças de pênalti. O líder é Gatito Fernandéz, do Botafogo, com 15 defesas em 41 cobranças que foram no gol (43 no total) – eficiência de 36,6%.

O vice-líder no ranking é justamente Felipe Alves, atual goleiro do Fluminense. Ele realizou 13 defesas no total de 43 cobranças certas (50 pênaltis no total), e conseguiu evitar o gol em 30,2% dos casos.