São Paulo não precisa torrar fortuna e continua sendo melhor que o Palmeiras em mata-mata

Depois de viver a era “Soberano”, vencendo Libertadores, Mundial de Clubes e três Campeonatos Brasileiros seguidos, o São Paulo acabou passando por um dos momentos mais turbulentos de sua história.

Com gestões desastrosas e dívidas intermináveis, o Tricolor não levantou nenhuma taça por quase uma década, além de eliminações vexatórias e brigas constantes contra o rebaixamento. Apesar de tudo isso, o orgulho do são-paulino jamais foi apagado.

A tradição em competições de mata-mata continua viva dentro do Tricolor do Morumbi, tanto é que, nos últimos anos, a equipe chegou mais longe em torneios desta natureza em comparação com rivais diretos, como o Palmeiras, por exemplo.

Mesmo patrocinado pela Crefisa e desembolsando milhões anualmente, a equipe comandada pelo técnico Abel Ferreira, apesar do sucesso nos pontos corridos, tem um desempenho abaixo em mata-matas considerados “de elite” no recorte recente (dois anos).

O Alviverde disputou a final da Recopa nos últimos dois anos. Uma por ter levantado a Libertadores em 2021, e a outra por ter vencido o Brasileirão do ano passado. Claro, venceu dois Paulistões seguidos, mas em comparação com grandes finais, a vantagem recente ainda é do SPFC.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O São Paulo, por sua vez, chegou à decisão da Copa Sul-Americana em 2022, quando acabou perdendo para o Independiente Del Valle, do Equador. No mesmo ano, alcançou a semifinal da Copa do Brasil, eliminando o próprio Palmeiras nas oitavas de final, no Allianz Parque.

Neste ano, após ter dado adeus ao Paulista de maneira precoce, deu a volta por cima na temporada, chegando à final da Copa do Brasil, batendo o Flamengo e levantando o título pela primeira vez em sua história. Além do mais, eliminou o Palmeiras novamente em pleno Allianz Parque. Desta vez, nas quartas de final. 

Junto a isso, a freguesia do Palmeiras para o São Paulo foi aumentando ainda mais. Em torneios mata-mata, o Tricolor leva vantagem, e por muito. Em 21 duelos, o Soberano levou a melhor em 16, sendo eliminado em apenas cinco oportunidades.