São Paulo não perde mais tempo e fecha RESCISÃO com jogador

Com estreia  no Paulistão prevista para este sábado (20), diante do Santo André, no Morumbi, o São Paulo finaliza os últimos detalhes táticos no CT da Barra Funda. Mas se engana quem pensa que o elenco já está fechado para a disputa da temporada.

Nesta terça-feira (16), o meia-atacante Marcos Paulo anunciou sua saída do clube através de suas redes sociais. Ele estava emprestado ao Tricolor até o dia 31 de dezembro, mas como sofreu uma ruptura do ligamento cruzado anterior do joelho, precisou passar grande parte da recuperação no Reffis Plus, estendendo seu vínculo, que foi encerrado após acordo de ambas as partes.

“Chegou ao fim meu ciclo vestindo a camisa do São Paulo. Sem dúvidas um período muito importante da minha carreira, defendendo um dos maiores clubes do mundo. Aqui, pude evoluir como pessoa e como profissional, enfrentei situações difíceis, mas também fui muito feliz, principalmente com a conquista da Copa do Brasil”, iniciou, antes de terminar lamentando sobre sua lesão:

“Infelizmente, não encerro essa passagem da forma como gostaria, por causa de uma lesão complicada, mas saio com a certeza de que me entreguei todos os dias buscando dar o meu melhor. Minha eterna gratidão a todos que fizeram parte desse período”, concluiu Marcos Paulo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O atleta foi revelado como uma grande promessa pelas categorias de base do Fluminense, se transferindo ao Atlético de Madrid, de Diego Simeone, em 2021. Contudo, a passagem não foi como o esperado.

Para adquirir Marcos Paulo em definitivo após o empréstimo, o Tricolor do Morumbi teria que desembolsar 3 milhões de euros, ou seja, cerca de R$ 16 milhões na cotação atual, valor alto para a realidade financeira do clube.

Falta de espaço e briga com Ceni

Marcos Paulo acabou não rendendo o esperado no SPFC, seja sob o comando de Rogério Ceni quanto o de Dorival Júnior. Disputou somente 29 partidas pelo clube paulista, marcando quatro gols. Por sinal, teve um problema com o primeiro treinador após ambos brigarem durante um treinamento posterior a eliminação precoce no Paulistão, causando um mal estar interno no Tricolor.