São Paulo fechou acordo para jogar no Pacaembu

Depois de passar por uma longa reforma nos últimos anos, o Estádio do Pacaembu estará apto a receber partidas novamente. Por sinal, o próprio São Paulo jogará no local, e assinou um contrato de 10 jogos no estádio. Além do Tricolor, Cruzeiro e Santos também mandarão partidas no Pacaembu.

A informação foi confirmada, após entrevista com Eduardo Barella, CEO da Allegra, empresa responsável pela reforma do estádio. Ele participou do podcast Dinheiro em Jogo e falou mais sobre o projeto e em relação ao futuro do Pacaembu, que é um “xodó” dos paulistas.

A mudança perceptível foi a troca no modelo de contratos com os clubes. Agora, o Pacaembu será sócio nos custos e receitas, ao contrário do que era esperado anteriormente, através de um valor fixo de aluguel e ceder as bilheterias.

Além dessa novidade, o estádio acertou a venda dos naming rights com o Mercado Livre. O acordo é enorme e pode render até R$ 1 bilhão em 30 anos. Junto a isso, a concessionária (Allegra) acordou sobre a construção de um hotel no local e garantir um número aproximado de 80 shows por ano.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“São Paulo, Santos e Cruzeiro são clubes que já têm acordos conosco. Por óbvio que, se um clube chegar lá e quiser alugar apenas o estádio, é uma discussão que nós podemos ter, mas ela não é a nossa predileção. A nossa predileção é ter este modelo que eu detalhei para você. São dez do São Paulo, dez do Santos e dois do Cruzeiro”, confirmou Eduardo.

A última partida do São Paulo no Pacaembu foi pelo Campeonato Paulista de 2019. Na ocasião, a equipe era comandada pelo técnico André Jardine e venceu o São Bento por 1 a 0, com gol de Hernanes.