São Paulo faz a diferença para colocar a Seleção Brasileira em outro patamar

A Seleção Brasileira estreia na Copa América nesta segunda-feira (24), às 20h (de Brasília), diante da Costa Rica. Por sinal, a Amarelinha vem contando com cada vez menos jogadores que atuam no futebol brasileiro. 

Nesta edição do torneio, apenas quatro jogam no país:Bento (Athletico-PR), Rafael (São Paulo), Guilherme Arana (Atlético-MG) e Endrick (Palmeiras). Vale destacar que o atacante já é novo reforço do Real Madrid.

Apesar disso, este não é o menor número de jogadores que atuam no Brasil na Seleção. Em 2007 e em 2019, somente três atletas jogavam no país-natal. Entretanto, a redução é significativa, segundo dados divulgados pelo Globo Esporte.

O ano de 2004 foi o último que contou com pelo menos 10 jogadores que atuavam no futebol brasileiro. A melhor marca ocorreu em 1979, quando a Copa América não teve sede fixa e aconteceu entre julho e outubro, com diversas convocações neste período. Na ocasião, 37 atletas representaram seus clubes na Amarelinha.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

SPFC é segundo com maior influência em gols

Ainda de acordo com o Globo Esporte, o Flamengo é o líder em participações em gols na Seleção Brasileira em todas as edições da Copa América, com 17. Zico, Tita, Bebeto, Edmundo, Romário, Gabigol, e Everton Ribeiro são alguns dos exemplos.

O São Paulo ocupa a segunda colocação no levantamento, com 11 gols. Sete jogadores deixaram suas marcas com a camisa da pentacampeã mundial durante a competição, como:Palhinha (3 gols), Luis Fabiano (2) e Müller (2). Atlético-MG e Cruzeiro estão em terceiro lugar, com nove gols cada um.