São Paulo deve R$ 226 milhões para os bancos

Mesmo com os inéditos títulos da Copa do Brasil e da Supercopa Rei, o São Paulo não tem razões para celebrar no quesito financeiro. Ao menos é o que garante o especialista Rodrigo Capelo, do portal ge.globo. Em longa publicação, o jornalista destrinchou as contas são-paulinas e afirmou que a conta não fechou mesmo com as taças.

Somente com a Copa do Brasil de 2023, conquistada após bater o Flamengo na grande decisão, o São Paulo embolsou incríveis R$ 88 milhões. Mas o valor não foi o suficiente para fechar as contas do ano, inflacionadas pelo aumento da folha salarial desde a chegada de astros como Lucas Moura e James Rodríguez ao clube.

“Do ponto de vista esportivo, é óbvio que o São Paulo tem razões para celebrar. É para isto que existe clube: vencer competições. Financeiramente, o cálculo é um tanto desapontador. Entra mais dinheiro por um lado, também sai mais por outro, ao dividir a premiação com o elenco e em custos adicionais”, iniciou Capelo.

O jornalista, porém, concluiu o pensamento: “É verdade que sua receita aumentou em 2023, com méritos. É também verdade que o seu custo disparou, bem como a dívida. Dificuldades financeiras ainda são evidentes no Morumbis. Esse é o exercício que o São Paulo permite fazer por meio de suas demonstrações contábeis”.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

No último ano, o faturamento são-paulino aumentou e chegou a R$ 669 milhões. A dívida foi outra a ser alavancada: aumentou para R$ 856 milhões. O valor se divide entre dívidas bancárias (R$ 226 milhões), impostos e acordos (R$ 258 milhões) e dívidas operacionais (R$ 376 milhões), segundo dados do próprio clube.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.