São Paulo, Corinthians e Palmeiras vão sentar na mesma mesa por negócio bilionário

De acordo com informações divulgadas pelo portal UOL Esporte, os clubes que compõem a Libra farão uma reunião para analisar a oferta da Globo, referente a compra dos direitos do Campeonato Brasileiro a partir de 2025. O montante é de cerca de R$ 1,3 bilhão.

Os representantes dos clubes devem aprovar o contrato ainda nesta quarta-feira (7), quando se encontrarão para debater sobre o tema. Outra proposta na mesa é de se unir a Liga Forte Futebol (LFF) para a comercialização de um mega bloco.

Vale destacar que a Libra é composta por nove equipes da primeira divisão: Flamengo, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Red Bull Bragantino, Atlético-MG, Grêmio, Bahia e Vitória. O Santos, que acabou rebaixado para a Série B no ano passado, também faz parte do bloco.

As negociações entre a Globo e Libra acontecem desde dezembro, e a maior emissora do país acenou com uma oferta de R$ 1,3 bilhão, além de uma fatia do pay-per-view. Contudo, ainda faltavam alguns outros termos a serem acordados entre ambas as partes.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Junto a isso, a LFF, que é composta por 11 clubes da Série A (Fluminense, Inter, Athletico, Cruzeiro e Vasco) e alguns da segunda divisão, sinalizou uma negociação em conjunto com a Libra. A tentativa foi liderada por Reinaldo Bastos Carneiro, atual presidente da Federação Paulista de Futebol, e Carlos Gamboa, investidor que adquiriu 20% dos direitos dos clubes no Campeonato Brasileiro.

Libra e Liga Forte Futebol podem acabar se unindo

Os representantes dos dois blocos conversaram na última semana, pedindo uma garantia do aumento da receita em caso da junção dos dois blocos. Contudo, a Globo enviou o contrato para a Libra assinar nos últimos dias, que está sendo analisada.

Ainda de acordo com o UOL, uma parte dos integrantes da Libra ficaram empolgados com a união dos blocos para formar a liga. Contudo, ainda falta estudar melhor as propostas visando o maior lucro sob o contrato dos direitos televisivos.