São Paulo acerta compra e clube pode reabir as portas com a grana

Com gols e ótimas performances desde que desembarcou no São Paulo, o atacante André Silva vem sendo uma grata surpresa aos torcedores. O atacante de 26 anos foi comprado do Vitória de Guimarães, de Portugal, por 3,5 milhões de euros (R$ 19,4 milhões), montante que será pago em parcelas.

O jogador trouxe alegria a outro clube além do Tricolor. Trata-se do CAD Ribeirão Pires, equipe da região metropolitana de São Paulo e do Grande ABC. Isso porque André atuou dos 13 aos 19 anos no Clube Atlético Diadema. Em 2017, a Prefeitura da cidade acabou com a parceria que dura há sete anos com o clube. A informação foi divulgada pelo Globo Esporte. 

Dois anos depois (em 2019), o time fechou com a Prefeitura de Ribeirão Pires, criando o  Clube Atlético Desportivo Ribeirão Pires. A novidade exigiu alguns investimentos segundo a fonte citada, muito pela melhora do CT e do Estádio Municipal Vereador Valentino Redivo. Apesar disso, os planos foram frustrados pela pandemia da covid-19, como explicou Leônidas Barbosa, diretor geral do clube.

“Veio a pandemia e não jogamos. Queríamos voltar em 2023, mas o estádio estava deteriorado. O clube existe, está filiado à FPF e queremos voltar em 2025 com o sub-15, sub-17 e sub-20. A FPF já fez vistoria no estádio, fizemos reunião com a Secretaria de Esportes, com o prefeito e queremos iniciar as obras necessárias. O São Paulo vai pagar o valor da compra do André Silva até 2027, então cada parcela paga ao Vitória de Guimarães vai respingar algo para a gente. Teremos esse dinheiro para reinvestir no clube”, disse Leônidas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Apesar da mudança de local, o CNPJ é o mesmo. Isso ajudou a não pagar a taxa total de filiação na FPF (R$ 800 mil) e ainda manter percentuais nos atletas  André e Pedro Rocha, que hoje defendem as cores do Fortaleza

“Primeiro emprestamos o André Silva ao Rio Ave, em Portugal, mas eles não fizeram a opção de compra. Ele foi cedido ao Arouca e hoje nossa parceria é com eles. Na ida ao Vitória de Guimarães, eles ficaram com 80% e o Arouca com 20%, sendo que nós tínhamos 25% desta fatia do Arouca. O São Paulo paga ao Vitória, que repassa ao Arouca, que nos repassa a nossa parte”, finalizou.