São Paulo abre os cofres e paga R$ 50,2 milhões em contratações

Depois de conquistar a Copa do Brasil pela primeira vez em sua história, o São Paulo garantiu vaga direta na Libertadores da América. Entre premiações e bilheteria, o Tricolor arrecadou mais de R$ 80 milhões, valor que ajudou a aliviar a situação financeira do clube, que como não é surpresa, não é das melhores.

Mesmo assim, a ambição do SPFC é muito grande, ainda mais quando se trata da chance de conquistar o tetracampeonato do torneio mais importante da América do Sul, dando a chance de disputar o Mundial de Clubes.

Diante disso, o São Paulo adotou uma postura agressiva no mercado em busca de novos reforços para o time, que agora é comandado pelo técnico Thiago Carpini, que assumiu após a saída de Dorival Júnior para a Seleção Brasileira.

De acordo com um levantamento realizado pelo portal Globo Esporte, o São Paulo foi o quarto time da Série A do Campeonato Brasileiro que mais gastou em transferências até aqui. O Tricolor desembolsou R$ 50,2 milhões.

Até agora, os contratados foram: o zagueiro Nahuel Ferraresi (comprado em definitivo após empréstimo), o volante Luiz Gustavo, que estava sem clube, o meia Damián Bobadilla, ex-Cerro Porteno, e os atacantes Ferreirinha, ex-Grêmio, e Erick, que estava no Ceará.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Top-5 times da Série A que mais gastaram em transferências em 2024

O líder em gastos até o momento é o Corinthians, que desembolsou R$ 122 milhões nesta nova gestão comandada pelo presidente Augusto Mello, que prometeu montar um time competitivo para 2024.

O segundo lugar pertence ao Flamengo, que contratou o meia Nicolás De La Cruz por 16 milhões de dólares (cerca de R$ 79 milhões), enquanto o Palmeiras fecha o pódio com R$ 77,5 mihões investidos. A equipe de Abel Ferreira se reforçou com Caio Paulista (ex-SPFC), Bruno Rodrigues e Animal Moreno.

Depois do São Paulo, que vem em quarto lugar, o Bahia completa o top-5. Comandado por Rogério Ceni, o clube, que agora pertence ao Grupo City, vem abrindo os cofres após a permanência na Série A do Brasileirão, e gastou, até aqui, R$ 48,5 milhões.