Santos fracassa e já tacou R$ 92 milhões no fogo

Histórico rival do São Paulo, o Santos vive uma das piores fases de sua história. Sem conquistar títulos desde a temporada de 2016, quando venceu seu 22º título do Campeonato Paulista, o Alvinegro ainda corre sérios riscos de conhecer seu primeiro rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro nesta temporada.

Com apenas 43 pontos conquistados e na 15ª colocação, o Peixe tem apenas dois de diferença para o Bahia, equipe que atualmente abre o temido Z4. Nas duas próximas e últimas rodadas, o time comandado pelo técnico Marcelo Fernandes decidirá o seu futuro dentro da competição. Já sabendo que 2024 significará um grande rombo nos cofres.

Tudo porque, graças a dura derrota por 3 a 0 para o Fluminense na noite desta quarta-feira (29), o Santos não vai disputar a Copa do Brasil do ano que vem. Com a mudança do regulamento da competição imposta pela CBF ainda no início do ano, o clube não tem mais chances de conseguir uma vaga através do Campeonato Brasileiro.

Para sonhar com uma classificação, o Santos precisaria terminar o Brasileirão como o melhor colocado entre os que não disputarão a Conmebol Libertadores em 2024. Hoje, tal posto é do Athletico-PR, que tem nove pontos de distância para o Peixe. No estadual, Palmeiras, Água Santa, Bragantino, Ituano e São Bernardo garantiram vagas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Santos tem 16% de chances de queda

Fora da Copa do Brasil de 2024 e em grave crise dentro do Campeonato Brasileiro, o Santos tem 16% de chances de conhecer seu primeiro rebaixamento para a Série B segundo cálculos do Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Com América-MG e Coritiba já rebaixados, a luta contra a degola ainda conta com Goiás (99,12%), Bahia (50,4%), Vasco da Gama (32,1%), Cruzeiro (1,8%) e Fortaleza (0,56%). Já Corinthians, Internacional e São Paulo encerraram suas chances com vitórias na 36ª rodada.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.