Santos acerta contratação de profissional demitido do Inter e Vasco


Segundo informações divulgadas pela Gazeta Esportiva, o Santos deve oficializar em breve a contratação de Paulo Bracks para assumir o cargo de CEO. O ex-diretor do Vasco é esperado para assinar o contrato e confirmar o compromisso. 

Marcelo Teixeira, atual presidente do Santos, já havia comentado que falou com Bracks durante a coletiva na última sexta-feira (21). Além do futebol, ele ficaria responsável pelo lado administrativo, financeiro, marketing, entre outros.  Durante a entrevista, o mandatário santista confirmou que o dirigente não chega à Vila Belmiro para investir em novas contratações, ao contrário de sua função no Vasco, clube no qual acabou demitido. 

“O Paulo Bracks não é uma contratação para o futebol. Ele vem com uma experiência também de Série B, importante ter no clube esse profissional, que já fez o trabalho no América-MG, no Vasco. Fez um bom trabalho no Internacional também. Queremos entender se o Paulo Bracks tem esse perfil para ser um CEO. Um diretor-executivo. Para que ele possa coordenar todas as áreas. É algo que o Santos não possui ainda. Hoje, nós queremos um profissional que faça a avaliação dos outros profissionais do clube”, detalhou o presidente do Peixe.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Mesmo com a passagem apagada pelo Vasco, na qual quase culminou no rebaixamento da equipe, Paulo Bracks é muito bem avaliado por Marcelo Teixeira, de acordo com o Globo Esporte. A intenção é uma relação ativa com o executivo de futebol Alexandre Gallo e com o coordenador técnico Léo. 

Demissão do Inter em 2022

Além do Vasco da Gama, Paulo Bracks já trabalhou em outros clubes importantes do futebol brasileiro, como América-MG e Internacional. Acabou mandado embora do clube gaúcho no início de 2022 após eliminação do time na Copa do Brasil para o modesto Globo.

“É uma parte do processo. A gente detectou, não como culpado, pois o Paulo é partícipe de muita coisa boa que se fez aqui dentro. Mudança de ciclo e perfil para que esse sentimento seja cada vez mais forte. Vamos trabalhar com essa ideia com os que chegam ou com aqueles que aqui estão. Tem que ser de todos, não de muita gente”, disse o presidente Alexandre Barcellos, na época.