Rogério Ceni ajudou Alisson a ser o melhor goleiro do Mundo

Aposentado dos gramados em dezembro de 2015, Rogério Ceni, ídolo do São Paulo, teve um de seus primeiros trabalhos na área técnica atuando pela Seleção Brasileira ao lado de um velho conhecido: Dunga. Treinador da canarinho entre 2006 e 2010, o ex-volante retornou ao posto em 2014 para substituir Luiz Felipe Scolari.

Sem alcançar o título da Copa América de 2015, ao parar no Paraguai em disputa de pênaltis, Dunga resolveu apostar em Rogério Ceni como seu auxiliar pontual para a disputa da Copa América Centenário, nos Estados Unidos, durante o mês de junho de 2016. A campanha, porém, foi catastrófica e rendeu uma demissão ao técnico.

Juntos, Dunga e Rogério Ceni conquistaram apenas uma vitória no Grupo B do torneio: um 7 a 1 sobre o Haiti. Nos outros dois confrontos, um empate com o Equador e uma derrota para o Peru selaram a eliminação brasileira ainda na fase de grupos. Sem clima, Dunga acabaria demitido dois dias depois do vexame.

Mesmo vivendo dias complicados, o agora técnico do Bahia auxiliou Alisson Becker, então goleiro da Roma, durante a competição. E as dicas do ídolo são-paulino serviram para tornar a cria do Internacional um dos nomes mais respeitados da posição. Em 2019, já pelo Liverpool, Alisson foi eleito pela FIFA ao posto de melhor goleiro do mundo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Rogerio Ceni e Alisson
Rogério Ceni e Alisson em treino da Seleção. Doto: Lucas Figueiredo/Mowa Press.

Já Rogério voltou aos estudos e, poucos meses depois, ganhou sua primeira sonhada chance como técnico do São Paulo. Demitido, ele ainda rodou por Fortaleza, Cruzeiro e Flamengo antes de retornar ao Morumbi em outubro de 2021.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.