Ricaça com R$ 8 bilhões na conta se ofereceu ao São Paulo que não pensou duas vezes

Ao contrário do Palmeiras, o São Paulo viveu uma de suas piores eras nos últimos anos. Afundado em dívidas e gestões desastrosas, o Tricolor assistiu de perto o rival a empilhar das mais diferentes taças. Contudo, a história poderia ter sido diferente.

Ainda em 2014, os dois clubes estavam na corrida pelo patrocínio master da Crefisa, que possui Leila Pereira como presidente. Segundo informações divulgadas pelo portal Globoesporte, o Tricolor havia oferecido um projeto mais atrativo a empresa de créditos, incluindo uma personalização do Morumbi e outros benefícios. Iria receber R$ 23 milhões, mesmo valor do primeiro contrato com o Palmeiras.

Contudo, o dono da Crefisa e marido de Leila, José Roberto Lamacchia acabou não fechando com o Soberano. O palmeirense declarado entrou em um acordo com o time do coração, frustrando a direção do SPFC.

Por fim, além da preferência pessoal, Lamacchia não fechou com o São Paulo por conta do então presidente do clube, Carlos Miguel Aidar. O mesmo estava sendo acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. 

Fortuna de Leila Pereira

Leila é casada com José Roberto Lamacchia desde 1998. Depois de trabalhar com o esposo, se tornou presidente da Crefisa em 2008. Ao todo, a empresa dá cerca de R$ 80 milhões por ano ao clube, valor que pode chegar a R$ 120 milhões a depender das metas propostas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

De acordo com a revista Forbes, Leila Pereira possui um patrimônio que chega a pouco mais de R$ 8 bilhões. Primeira presidente mulher da história do Palmeiras, ela é quarta mulher mais ricas do Brasil.