Revelado o belo salário de Romário como Senador da República

Principal figura no tetracampeonato mundial da Seleção Brasileira em 1994, Romário é lembrado por ser um dos melhores atacantes de todos os tempos. Após pendurar as chuteiras, o ex-jogador decidiu seguir um caminho diferente e entrar na política.

Por sinal, se tornou senador pelo PL e atualmente recebe um salário de R$ 21.457,00 mensais. Mesmo com uma grande fortuna e recebendo a quantia citada mensalmente, ele é alvo de uma penhora que garante um desconto de 10% de seus vencimentos. 

A medida foi colocada  pela 12ª Vara Cível de Brasília, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios. O motivo é por conta de uma dívida de um processo com a TV Bandeirantes. Dito isso, R$ 2.145,70  são descontados de seus salários em todos os meses até que a situação seja resolvida.

Ele havia pedido o caso na Justiça após tentar retirar uma matéria da emissora do ar em 2019. Desta forma, 10% do salário de Romário será descontado mensalmente até que a dívida seja completamente quitada.  

Por sinal, não é a primeira vez que o ex-atacante arca com problemas de penhora de bens. Em 2021, ele precisou pagar uma indenização a Marco Polo Del Nero, conhecido por ser o ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). na ocasião, havia dito que Del Nero era ‘corrupto’, ‘safado’ e ‘ladrão’.

Romário participa de CPI com John Textor

Na última segunda-feira (22), Romário participou da CPI da manipulação dos jogos e apostas no futebol brasileiro. O ex-jogador foi o senador encarregado pela sessão, e questionou John Textor, dono da SAF do Botafogo, se pretendia vender o clube carioca no futuro. O que ele não esperava era uma resposta “ácida” do norte-americano.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Com todo o respeito, essa é a pergunta mais estúpida que poderia existir. Se eu quisesse vender a minha participação (no Botafogo), eu não estaria dizendo essas coisas ruins que estão fazendo aqui (no Brasil), não estaria falando de corrupção. Eu nunca venderia um negocio dessa forma. Tenho sido o mais transparente possível. Tenho divulgado a nossa renda aqui… Convido a todos que venham para o Brasil para o programa SAF, mas em vez disso eu passo a ser processado, perseguido e denunciado. Isso não tem sido convidativo”, disse o empresário.