Renato Cariani esteve em camarote do São Paulo

Na manhã desta terça-feira (12), a Polícia Federal deu início a uma nova operação que busca combater o tráfico de drogas no país. A bola da vez é em relação a um desvio de um produto químico que é utilizado na produção de crack.

De acordo com informações divulgadas pelo portal G1, o alvo da PF é a Anidrol, empresa química localizada em Diadema-SP, que conta com Renato Cariani como sócio. Para quem não sabe, Cariani é um dos maiores nomes do fisiculturismo brasileiro.

Químico de formação, ele é conhecido no mundo “fitness” por seu canal no Youtube e outras redes sociais como o próprio Instagram. Ao todo, acumula mais de 7 milhões de seguidores e mais de 1 bilhão de visualizações. 

Por sinal, o Ministério Público chegou a pedir a sua prisão nas últimas horas, além de outras duas pessoas que supostamente estariam envolvidas no esquema. Apesar do requerimento da PF, a Justiça negou o pedido, e todos continuam soltos. 

Ainda de acordo com o G1, foram emitidos 18 mandados de busca e apreensão, sendo 16 deles em São Paulo, um no Paraná e outro em Minas Gerais. Um dos outros suspeitos e Fabio Spinola, que já foi preso anteriormente pelo mesmo tipo de crime no Paraná. Ele possivelmente seria responsável por realizar a intermediação entre a empresa química e os produtos de crack. 

Renato Cariani é são-paulino e frequentou o Morumbi recentemente

Não basta ser um dos maiores nomes do fisiculturismo do Brasil, mas Renato Cariani também é torcedor de um dos maiores clubes do país. Aos 47 anos, ele continua indo ao Morumbi com a sua família. Por sinal, foi visto no Camarote dos Ídolos do Morumbi na última quarta-feira (6), na vitória por 1 a 0 contra o Flamengo, na última rodada do Campeonato Brasileiro.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.