Rafinha teve atitude emocionante que chocou toda a torcida do São Paulo

Depois de uma partida disputada a todo o momento, o São Paulo bateu o Palmeiras, nos pênaltis, e se sagrou campeão da Supercopa do Brasil, no último domingo (4), no Mineirão. O triunfo teve um gosto ainda mais especial para o lateral Rafinha.

Capitão do time, o veterano de 38 anos levantou mais uma taça pelo Tricolor, que é seu time de coração. É seu segundo troféu com o clube, sendo que o primeiro havia sido a Copa do Brasil do ano passado.

Rafinha acabou sendo substituído de campo aos 14 minutos da segunda etapa, quando sentiu dores e não aguentou continuar. Vale lembrar que ele se machucou em novembro do ano passado (problema no tendão semitendíneo da perna esquerda), durante partida contra o Atlético-MG, fora de casa.

No começo desta temporada, o lateral está se tratando de um problema muscular na posterior da coxa. Depois de levar mais um caneco, Rafinha revelou que irá focar na recuperação, já que atuou “no sacrifício” contra o Palmeiras.

“Todo mundo sabe o esforço que eu fiz. Hoje joguei com uma perna, estou com um lesão gravíssima na posterior, quero agradecer todo o departamento do São Paulo, principalmente os fisioterapeutas que ficaram comigo nesta semana, manhã, tarde e à noite. Graças a eles pude jogar. Nem joguei, estava só em campo, estava com muita dor. Mas era uma final, eu não queria ficar fora”, disse o capitão.

Outro que mencionou a lesão de Rafinha foi o técnico Thiago Carpini, que venceu o primeiro título de sua carreira. Ciente da lesão, ele rasgou elogios ao jogador, que deu tudo de si para garantir o resultado positivo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Nós sabíamos do risco, mas o Rafinha é um espelho deste nosso ambiente de comprometimento. Eu sabia das limitações dele, mas ele quis ajudar, foi no limite, jogou no sacrifício, temos de enaltecer a coragem de um cara multicampeão, que ganhou tudo na carreira, mas que viu o tamanho da importância deste dia para estar em campo”, comentou.

Rafinha acredita que o SPFC pode vir a vencer ainda mais títulos em 2024

Por sinal, Rafinha se tornou o primeiro capitão a vencer dois títulos desde a aposentadoria de Rogério Ceni. O ex-goleiro levantou o total de 18 troféus, sendo sete deles como o capitão. Esperançoso, o lateral acredita que o SPFC pode vir a conquistar ainda mais troféus neste ano.

“Esse foi meu título 32. Cabe mais! Temos mais quatro competições para disputar neste ano. A gente vai chegar em alguma delas, com certeza. Vamos chegar para ser campeão, se Deus quiser”, finalizou Rafinha.