Rafinha atua nos bastidores para trazer mais um reforço do São Paulo

Nesta quinta-feira (11), o São Paulo, visando substituir Dorival Júnior, novo técnico da Seleção Brasileira, acertou a contratação de Thiago Carpini. A diretoria do Tricolor já conversa com o Juventude para selar o pagamento da multa rescisória do treinador de 39 anos, que é avaliada em R$ 1 milhão.

Além de ser o capitão e um dos jogadores mais experientes dentro de campo, Rafinha também está trabalhando fora dele. O lateral-direito foi responsável por convencer James Rodríguez a se juntar ao SPFC, além de Ferreirinha, anunciado recentemente. 

Além deles, Rafinha também se reuniu junto a outros líderes do elenco são-paulino e entraram em contato com jogadores do Juventude, visando escutar um pouco do trabalho no dia a dia de Thiago Carpini. Por sinal, alguns prints das conversas chegaram até a mesa da diretoria do Juventude. A informação foi divulgada pelo jornalista Venê Casagrande.

“A diretoria do Juventude tomou conhecimento que alguns líderes do elenco do São Paulo entraram em contato com jogadores do Juve para sondar como é o trabalho de Thiago Carpini no dia a dia. Inclusive, prints de conversas foram mostradas para um dirigente da equipe de Caxias”, escreveu Venê, através de sua conta no X (antigo Twitter).

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Carpini tem estilo alinhado com a diretoria

A conversa com Carpini agradou muito a diretoria são-paulina principalmente Muricy Ramalho, ex-treinador e atual coordenador esportivo do clube. Ele demonstrou bastante entendimento do elenco, algo que se alinha com as exigências impostas pela cúpula deste processo de entrevistas. 

Além disso, o estilo do treinador, alinhado ao discurso ambicioso, também chamou a atenção. Ainda em março de 2023, Carpini revelou que seu maior sonho era disputar uma Libertadores.

” Disputar uma Libertadores.. nem penso em seleção brasileira porque é um sonho muito distante. Estou começando agora, aprendendo muito, mas quero trabalhar em níveis maiores (…) Eu gosto da Libertadores, jogar contra um argentino, em final, eu gosto disso. É um sonho que eu tenho”,disse o técnico.