Procon cobra valor milionário de parceiro do São Paulo

Muito criticada pelo torcedor do São Paulo, a Total Acesso, empresa parceira do clube na venda de ingressos para as partidas no Morumbi, foi cobrada na Justiça pelo Procon. No caso, deverá pagar  multas que chegam a  R$ 1.035.329,44.

De acordo com informações divulgadas pelo portal ‘ge’, são três ações:  a primeira de R$ 775.482,10, a segunda de R$ 156.590,91 e a última de R$ 103.256,43. Tdos os valores jpa foram corrigidos com o acréscimo de juros. Não há a chance de ativar um recurso da parte da Total Acesso.

A empresa de venda até chegou a questionar a cobrança na Justiça, mas as autoridades não acharam fundamento da defesa. Depois de recorrer, a Total Acesso agora reclama dos altos juros que foram aplicados às multas.

Problemas na compra de ingressos para a final da Copa do Brasil

São Paulo e Flamengo irão se enfrentar na final da Copa do Brasil, com a ida marcada para este domingo (17), no Maracanã, e a volta para a semana seguinte (24), no Morumbi. Na última semana,  abriu-se a venda de ingressos para o plano Diamante do sócio-torcedor.

Os ingressos se esgotaram em algumas horas, para a ira dos são-paulinos, que relataram muita dificuldade na compra dos bilhetes, algo que se tornou padrão em jogos grandes na Total Acesso.

Segundo o ‘ge’, existe pelo menos uma ação na Justiça envolvendo a partida contra o Flamengo. Um advogado está cobrando R4 24 mil da empresa em indenização por não conseguir garantir sua presença no Morumbi, mesmo pagando o plano mais caro.

Não é de hoje que os são-paulinos passaram por problemas junto a empresa. Na própria semifinal contra o Corinthians, a qual o Morumbi contou com o melhor público em anos, diversos casos foram relatados.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O Procon, em contato com o ‘ge’, fez uma pesquisa sobre as reclamações de torcedores em relação à empresa, somente neste ano.  Foram 157 registradas, sendo 110 até o último mês, e 49 delas em agosto.

Confira a nota oficial do Procon:

“A Total Acesso foi autuada por cláusulas abusivas com relação às condições de cancelamento e cobrança de taxa de conveniência nos eventos ‘Carnaval de São Paulo 2017’, ‘Coala Festival 2014’ e ‘39ª Festa do Peão de Itapecerica’. Nos processos administrativos, a empresa apresentou defesa, contudo após análise em 1ª e 2 ª instância, o auto foi mantido. Como não houve pagamento, as multas foram inscritas na dívida ativa. A partir desta situação a cobrança passa a ser responsabilidade da Procuradoria do Estado”.