Presidente do São Paulo se irrita com decisão da CBF

Depois de diversas partidas atuando fora de casa, o São Paulo volta ao Morumbis em maio. O Tricolor irá enfrentar uma sequência de cinco partidas em 16 dias, em duelos válidos pelo Campeonato Brasleiro, Libertadores da América e Copa do Brasil. Apesar da boa fase recente, o calendário não vem agradando o presidente Julio Casares.

Nesta quinta-feira (9), a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgou que o São Paulo enfrentará o Cruzeiro, em uma segunda-feira (20), às 20h, pelo Brasileirão. Será a terceira partida seguida neste dia e horário da semana, algo que vem irritando a diretoria e os torcedores.

Durante um evento de arrecadação de verba destinada ao Rio Grande do Sul, o presidente Julio Casares demonstrou insatisfação com a CBF pelas escolhas recentes. Ele relembrou o episódio com Dorival Júnior, que deixou o SPFC em janeiro, e comentou sobre a sequência.

”A CBF já fez coisas engraçadas com o São Paulo. Ela tirou um técnico, e eu brinco com o presidente Ednaldo, e agora está pondo só jogos na segunda-feira. Mas tem um lado vantajoso: com o torcedor do São Paulo, não tem deserto no Chile, não tem horário”, iniciou o mandatário.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Tricolor vai para três jogos seguidos atuando no mesmo dia da semana

O Tricolor entra em campo nesta quinta-feira (13), para enfrentar o Fluminense, às 20h, no Morumbis,  pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Na semana seguinte (20), encara o Cruzeiro no mesmo horário. Vale lembrar que o último jogo do time em casa foi o empate sem gols contra o Palmeiras, também no mesmo dia da semana. Apesar disso, Casares mostrou otimismo de ver o estádio lotado novamente.

”Como o clube mais popular do Brasil, vai lotar contra o Fluminense e também contra o Cruzeiro. Claro que queríamos que fosse num sábado, mas às vezes por calendário se acomoda a situação. Ainda bem que contra o Fluminense foi para 20h. A gente tenta colocar esse apelo para a CBF: embora segunda-feira seja um dia importante, que tenha menos São Paulo, CBF”, completou.