Presidente do São Paulo faz anúncio decisivo sobre venda do clube após 94 anos

Criada em 2021 no Brasil, a Sociedade Anônima de Futebol (SAF) tornou-se um dos grandes assuntos dentro do principal esporte do país. Nos últimos anos, gigantes como Bahia, Botafogo, Cruzeiro e Vasco optaram pela nova política para lutarem por um futuro melhor. O São Paulo, porém, jamais caminhou para próximo da política.

E, ao que tudo indica, assim permanecerá. Em recente entrevista ao podcast ‘Casão Pod Tudo’, atração comandada pelo ex-jogador Walter Casagrande, o presidente Julio Casares abriu o jogo sobre a possibilidade do São Paulo se tornar uma SAF no futuro e criticou aqueles que apontam a política como a “única salvação”.

“SAF é uma legislação nova que veio para ajudar os clubes e, principalmente, ‘salvar’ clubes que estavam quebrados. Não vou mencioná-los, mas todo mundo sabe. Mas não é o instrumento que vai resolver tudo. Não estou dizendo que demonizo a SAF, não, mas o São Paulo tem que observar esse quadro com mais tranquilidade”, afirmou.

Casares ainda utilizou o Botafogo como exemplo: “liderou o campeonato, é uma SAF, tem um grande empresário, só que no mesmo campeonato, trocou de técnico cinco vezes. Se somos nós que fazemos isso, os amadores, os associados, voluntários, sei lá, somos excomungados na rua. Mas não, a SAF tem uma proteção ideológica”.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O presidente ainda concluiu: “O que o São Paulo está procurando é um sistema que nós podemos usufruir de um investimento sem perder a hegemonia da instituição ao mandar. Eu não posso vender o São Paulo, o cara pegar meu jogador aqui, ficar seis meses, manda para outro time dele da Europa e depois manda para o México”.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.