Possível novo dono do São Paulo “ganha” R$ 6,6 bilhões do Governo Lula

Considerado um potencial dono do São Paulo no futuro, o empresário Jorge Paulo Lemann possui um grupo ligado a ele que vem ganhando cada vez mais espaço estratégico na área de educação durante este começo do governo Lula. A informação foi divulgada inicialmente pelo jornal ‘O Estado de São Paulo’.

Segundo o veículo, a ONG MegaEdu, que é financiada pelo bilionário brasileiro, entrou em um acordo mútuo com o Ministério da Educação (MEC), visando discutir o assunto de conexão à internet em escolas públicas. O assunto foi discutido no conselho do Ministério das Comunicações, que acordou na verba estimada em R$ 6,6 bilhões no investimento na internet em instituições de ensino não pagas.

Além disso, o Estadão divulgou que a responsável pela intermediação entre a MegaEdu e o MEC foi a secretária de Educação Básica, Katia Schweickardt. Por sinal, até a última semana, ela integrava o comitê de especialistas do Centro Lemann. Seu nome foi retirado da lista após questionamento do jornal ao MEC se há alguma ligação com o empresário.

Além de estar presente no MEC, a ONG atua no Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), que abrange 40% dos recursos que a gestão federal tem o planejamento de desembolsar em investimentos até o ano de 2026. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Outra reunião deve ser marcada para bater o martelo em relação a utilização de R$ 3,1 bilhões de verba privada para que as operadoras de telefone sejam forçadas a investir no 5G.

Lula criticou Lemann anteriormente

Por conta da quebra das Lojas Americanas, o presidente Lula questionou e criticou publicamente Jorge Paulo Lemann. Confira o que ele disse, em entrevista à Rede TV:

“Esse Lemann era vendido como o suprassumo do empresário bem-sucedido. Era o cara que financiava jovens para estudarem em Harvard e formarem um novo governo. Falava contra a corrupção todos os dias. E depois cometeu uma fraude que pode chegar a R$ 40 bilhões”, disse Lula, no começo de 2023.