Péssima notícia chega a Daniel Alves sobre prisão na Espanha

Acusado de stuoro contra uma mulher de 23 anos, a situação de Daniel Alves ganhou mais um capítulo durante essa semana. Isso porque o Ministério Público da Espanha solicitou que  brasileiro pegasse nove anos de prisão como pena, além do pagamento de 150 mil euros (cerca de R$ 900 mil) como indenização à vítima. As informações foram divulgadas pela agência de notícias EFE.

Apesar da defesa do jogador continuar alegando que a relação sexual foi consensual, a advogada Juliana Saraiva, Mestre em Direito Penal e especialista em casos de violência contra a mulher, Daniel Alves deve ser condenado após julgamento.

“A chance de condenação é grande, se o conjunto probatório está indicando o dissenso, ou seja, que não houve o consentimento para o ato. E, além de tudo, a perícia mostrar como aconteceu, o material genético e a existência de sinais de violência (do exame de corpo de delito), tudo indica para a comprovação do crime de estupro. Uma vez comprovada a autoria e a materialidade, a condenação é praticamente certa. O que pode sofrer alteração é o pedido de pena”, disse, em entrevista à Trivela.

A data da audiência ainda não foi definida pelo Tribunal de Barcelona, contudo, deve acontecer entre o final deste ano e o início de 2024. As provas contra ele, além de depoimentos da vítima de de pessoas que estavam presentes, devem ser o suficiente para condená-lo.

“É preciso lembrar que o crime de estupro pode acontecer a qualquer momento. As pessoas acreditam que, quando já houve algum contato íntimo ou sexual, aquilo já sinaliza que não houve estupro, porque houve o consentimento no começo. Mas o estupro pode surgir a qualquer momento em que haja a falta de consentimento. Ainda que eles estivessem tendo algum tipo de contato íntimo, a partir do momento em que ela não quer continuar, isso caracteriza estupro”, analisou Juliana.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Daniel Alves irá cumprir pena na Espanha

Como o brasileiro teria cometido o crime em uma boate em Barcelona, ele terá que cumprir a possível pena no país europeu. Ele deve ficar encarcerado por até nove anos, já que pagou R$ 900 mil à Justiça para a redução da pena.

“Quando um estrangeiro comete um crime em determinado país, existe o princípio da territorialidade. Como Daniel Alves cometeu o crime na Espanha, ele deverá responder ao processo lá e deverá sofrer as consequências que estão previstas na legislação espanhola”, finalizou Juliana Saraiva.