Palmeiras em vez de receber da Crefisa está pagando; entenda

Atual bicampeão brsileiro, o Palmeiras vem em uma crescente interminável nos últimos anos. O clube, de fato,  mudou de patamar após o acordo com a Crefisa, atual patrocinadora master do clube.

Em meio a isso, o Alviverde conseguiu reduzir a dívida que tem com a empresa que pertence a Leila Pereira, atual presidente. Agora, o valor a ser pago é de R$ 24 milhões, aproximadamente R$ 40 milhões a menos quando comparado com o começo do ano passado, em que a situação era mais complicada.

A informação foi divulgada pelo portal Lance!, tomando como base o balanço financeiro do Palmeiras do mês de dezembro de 2023. O montante em questão é em relação às compras de diversos jogadores que foram “bancados” pela Crefisa, como Dudu, Borja, Carlos Eduardo, Guerra e Luan. Destes, apenas o primeiro e o último ainda vestem a camisa da equipe comandada pelo técnico Abel Ferreira.

O acordo entre ambas as partes começou em 2015, e desde então, o Alviverde vem sendo cada vez mais protagonista no Brasil e na América. Justamente por ter recebido uma ajuda financeira em algumas contratações, o clube se comprometeu a devolver os valores.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Palmeiras consegue diminuir dívida com Leila e Crefisa

No final de 2019, o débito era de incríveis R$ 172,1 milhões, valor que foi diminuindo a cada ano, já que a equipe não depende mais da empresa para comprar jogadores.

Um outro acordo foi realizado em 218, justamente para controlar o pagamento da dívida. Caso algum jogador bancado pela Crefisa fosse negociado, o clube teria que pagar o valor com juros (não divulgados).

Uma das estratégias utilizadas vem sendo a devolução do bônus da própria empresa após conquistas e títulos. Ou seja, o clube venceu o Brasileirão recentemente, e o dinheiro do bônus da Crefisa foi “devolvido” visando abater parte da dívida.