Oficial: Justiça nega pedido de Daniel Alves e situação do jogador piora

Preso desde o dia 20 de janeiro, Daniel Alves segue em situação complicada, e seu futuro pode ser decidido nos próximos meses. Ele é acusado de estupro contra uma mulher de 23 anos. O caso teria acontecido em uma boate em Barcelona, ainda no final de dezembro do ano passado. 

Os exames realizados constataram a presença de sêmen do jogador na mulher e também no banheiro do local. Inicialmente, o brasileiro disse que não havia praticado nenhuma relação sexual com a mulher, mas mudou suas versões em algumas oportunidades. Ele e sua defesa alegam que foi consensual.

Enquanto isso, a Justiça da Espanha negou mais de três pedidos de liberdade provisória do jogador, alegando risco de fuga iminente ao Brasil. Para piorar, o Ministério Público do país pediu uma pena de nove anos de cadeia. As investigações já foram finalizadas e o julgamento deve ocorrer nos primeiros meses do ano que vem.

Em meio a tudo isso, Daniel Alves está movendo um processo contra um amigo. Após se transferir para o Pumas e pouco antes de ser preso, ele teria dado alguns itens de valor a um amigo para ele guardar. Dentre eles estavam uma Land Rover, quadros e obras de arte, utensílios, e outros objetos de valor.  

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Ele entrou com uma ação na Justiça de São Paulo para que o amigo devolva o que lhe foi dado, além de um pagamento das custas do processo. Contudo, o juiz responsável pelo caso negou o pedido do brasileiro, alegando que ele tem condições financeiras para pagar os advogados, já que o valor estimado dos bens é de R$ 1 milhão e o patrimônio do atleta supera isso. A informação foi divulgada pelo portal O Globo.