Novo Neymar fala sobre jogar no São Paulo 


Apelidado de “novo Neymar”, o atacante Neilton vivia expectativas de reproduzir o sucesso camisa 10 da seleção brasileira. Também formado na base do Santos, ele acumulou breve passagem pelo São Paulo em 2017, que acabou não sendo positiva. 

Em entrevista ao podcast ManDu Meneses, o jogador contou que passou por poucas e boas logo quando chegou no clube. Além de sua relação com o Santos, vazaram alguns comentários antigos nos quais ele falava mal do clube.

“Vazaram uns tweets antigos meus, da época de moleque no Santos, que diziam: ‘Estou aqui assistindo o jogo do lixo do São Paulo’. A hora que vazou, já me bateu uma tristeza na hora. Foi fod*, pesado. Mais um time que não podia andar na rua.”, comentou. 

Neilton começou a ser afetado pela reação da torcida, que o vaiava em todos os momentos. 

“No São Paulo, quando vamos aquecer, eles soltam a escalação: ‘Camisa 7, Neilton’. O estádio inteiro vinha abaixo: ‘Uuuuuuuh’. Eu pisava em campo e era ‘Uuuuuh’. Não tinha clima nenhum para eu ficar lá. Na minha mente eu só pensava em ir embora. Foi fod*. Tentei ainda fazer uns processos com psicóloga, mas foi fod*”, completou.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Neilton elogia Rogério Ceni

Apesar de todas as críticas e dificuldades que passou no São Paulo, Neilton lembra de uma figura importante no clube: Rogério Ceni. O ex-goleiro tinha acabado de começar seu trabalho como treinador naquele ano e tentou ajudar Neilton o máximo que podia. 

“Ele foi muito fod* comigo também, porque ele comprou a briga. Deu uma coletiva falando, me defendendo.A torcida fanática não quer saber de nada. Uma vez eu tinha que andar com uns três, quatro caras no carro, quando eu fui sair para jantar com a minha mulher”, disse, anted de completar sobre mais problemas durante a passagem:

“Tinha que ter segurança comigo. Uma vez fui tomar açaí, esqueci o óculos, voltei para o carro e outros dois carros pararam e queriam vir para cima: ‘Respeita o São Paulo’. Era perigoso. Foi pesado. De lá eu segui caminho para o Vitória”, finalizou.

Neiltom acabou disputando apenas nove partidas com a camisa do São Paulo. Ele estava emprestado pelo Cruzeiro, e acabou se transferindo ao Vitória no final de maio daquele ano.