Neymar recebe melhor notícia possível envolvendo pagamento de R$ 16 milhões

No ano passado, a Secretaria de Meio Ambiente da prefeitura de Mangaratiba recebeu uma denúncia relativa a um possível crime ambiental no Condomínio Aero Rural. Na ocasião, Neymar estaria construindo um lago artificial no local.

A obra não teria a licença necessária, contendo água, pedras e areia do Rio Furado. Tudo acabou rendendo uma multa ao jogador do Al-Hilal, que resultou no total de R$ 16 milhões por quatro infrações cometidas.

Apesar de toda a confusão causada, o Richard Robert Fairclough, da Vara Única da Comarca de Mangaratiba, aprovou uma liminar que suspendeu todas as penalidades ao atacante.

Isso porque após a multa da Prefeitura de Mangaratiba, Neymar considerou que a multa aplicada acabou sendo desproporcional. Junto a isso, o lago foi interditado em três ocasiões após mandato da procuradora-geral do município Juraciara Souza Mendes da Silva.

Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente da Prefeitura de Mangaratiba, Neymar teria construído o lago após quebrar diversas regras, como “instalação de atividades sem o instrumento de controle ambiental; movimentação de terra sem autorização; captação de água irregular sobre um rio que corre na região e houve poda drástica e remoção de indivíduo arbóreo”. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Contudo, a decisão foi revertida pelas autoridades, que liberaram o jogador de pagar o valor milionário. Na ocasião, destacou-se que o lago artificial não causou nenhum impacto ambiental, além da ausência de captação de água irregular e falta de supressão de vegetação.