Não quis vir pro São Paulo e agora foi demitido por pedir a cabeça de jogador

Depois de longos oito anos, alcançando o posto de técnico mais vencedor da história do clube com 13 conquistas ao todo, Marcelo Gallardo deixou o comando do River Plate no fim de 2022. Ficando livre no mercado, ele tornou-se o grande sonho de torcedores dos principais clubes brasileiros que buscavam um novo treinador na época.

Foram o caso de Flamengo e São Paulo após as demissões de Vítor Pereira e Rogério Ceni, respectivamente. Embora procurado pela dupla, Gallardo preferiu se manter no mercado até novembro do ano passado, quando enfim topou voltar aos trabalhos no comando do Al-Ittihad, um dos clubes mais tradicionais da Arábia Saudita.

Mesmo com um elenco rico e recheado, contando com estrelas como Karim Benzema, N’Golo Kanté e Fabinho, o argentino ficou longe de competir pelo título da Saudi Pro League, ficando “quilômetros” atrás do Al Hilal. Para piorar, o Al-Ittihad ainda foi superado pelo rival local na Champions League da Ásia e na Copa do Rei.

Sem títulos, o argentino de 48 anos acabou demitido. Mas, segundo Louay Nazer, novo presidente do clube, não foram apenas os resultados ruins que encerraram a passagem de Gallardo por lá. Eleito para o cargo nesta semana, Nazer revelou que o treinador pediu a saída de Benzema após uma série de embates com o Francês.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Gallardo cometeu erros significativos ao pedir a remoção de Benzema, o que é inaceitável. Ele (Benzema) é uma parte essencial do projeto da Arábia Saudita e do clube”, afirmou o dirigente. Para o lugar de Gallardo, o Al-Ittihad já discute três possibilidades, com o italiano Stefano Pioli, ex-Milan, sendo o favorito ao cargo.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.