Ministério da Justiça entra em ação e São Paulo está encrencado

Dois dos maiores clubes do futebol brasileiro, São Paulo e Flamengo iniciaram a decisão da Copa do Brasil com um grande embate no Maracanã na tarde do último domingo, dia 17. Com gol do artilheiro Jonathan Calleri na reta final da primeira etapa, o time comandado por Dorival Jr. saiu na frente na busca pela sonhada taça da competição.

Com a vantagem de poder até empatar no duelo de volta, marcado para o próximo fim de semana no Estádio do Morumbi, o São Paulo terá outras coisas a se preocupar antes de entrar em campo. Isto porque o clube, assim como o rival rubro-negro, está na mira do Ministério da Justiça por conta dos preços exorbitantes cobrados na decisão.

Na última sexta-feira, dia 15, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) notificou os clubes e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sobre os preços dos ingressos para os jogos da final da Copa do Brasil. O órgão entende que os “valores excessivo dos ingressos” inviabilizam participação de alguns consumidores.

Na partida de ida, os ingressos variaram entre R$ 100 e R$ 4,5 mil. Já na volta, os preços ficaram entre R$ 100 e R$ 2 mil. Wadih Damous, secretário Nacional do Consumidor, explicou que a medida serve para apurar possível descumprimento por parte dos envolvidos nas regras do Código de Defesa do Consumidor.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Nós estamos pedindo explicação ao Flamengo e à CBF, assim como ao São Paulo, para explicar o valor desse preço. Como se chegou a esse valor? Que itens compõem essa precificação? E, de acordo com a resposta que vier, nós adotaremos as providências que nos cabem para fazer valer as diretrizes do Código”, afirmou.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.