Mesmo preso há 10 meses, Daniel Alves decide processar seu amigo

Daniel Alves se encontra preso de maneira preventiva desde o dia 20 de janeiro, após acusação de violência sexual contra uma mulher de 23 anos. O brasileiro teria estuprado a vítima na boate Sutton, localizada nos arredores de Barcelona.

Seu julgamento já foi aberto pela Justiça da Espanha, e agora resta saber a data que será marcado. O mesmo teve diversos pedidos de liberdade provisória negados pelas autoridades, que temem uma fuga ao Brasil. 

Em meio a tudo isso, ele abriu um processo contra um amigo, mesmo preso. De acordo com informações divulgadas pelo jornalista Ancelmo Gois, Daniel Alves deixou uma parte de seus bens com o amigo em questão antes de ser encarcerado no Centro Penitenciário Brians 2.

O homem está com a posse de diversos itens de luxo, como móveis, obras de arte, objetos variados e uma Land Rover avaliada em R$ 420 mil. Ele ficou com os itens citados a pedido do próprio jogador.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Entretanto, Daniel Alves iniciou contatos da prisão para que seu amigo devolva tudo o que foi dado, mas não obteve nenhuma resposta. Justamente por isso, Daniel optou por entrar na Justiça para receber o que é seu. Além dos objetos, ele pede o pagamento no valor de R$ 200 mil de indenização.

Julgamento pode acontecer ainda neste ano

Com os pedidos de liberdade provisória negados, Daniel Alves continua na prisão, localizada nos arredores de Barcelona. Seu julgamento já foi aberto, e agora basta esperar a marcação oficial da audiência, que deve acontecer entre o final deste ano e o início de 2024. O Ministério Público da Espanha pediu uma pena de nove anos para o brasileiro.