Melhor notícia da semana chega no São Paulo: clube se livra de pagar jogador que tem problemas com a Polícia

Nesta quinta-feira (7), o São Paulo venceu a batalha judicial em primeira instância contra o atacante Pedrinho, que jogou no Tricolor neste ano, mas teve o contrato encerrado por justa causa, em abril. Ele pedia a reversão da demissão, e apesar do resultado, ainda tem a opção de recorrer.

Na ocasião, o jogador havia sido demitido pelas ameaças e agressões a sua ex-namorada. 

Diversos prints foram divulgados pela imprensa, e a situação do jogador ficou realmente indefensável a partir daquele ponto. 

De acordo com informações divulgadas pelo portal Globoesporte, a Justiça alegou que Pedrinho quebrou a confiança do clube ao mentir que não agrediu sua ex-namorada, ao contrário do que mostravam as capturas de tela das mensagens entre os dois. Logo, a demissão por justa causa foi aceita pelo juiz, e Pedrinho terá que pagar os honorários dos advogados do SPFC.

Ainda de acordo com o Globoesporte, o clube optou por encerrar seu contrato a partir do momento que foi revelado que ele havia mentido. Até então, o atacante dizia que não havia agredido a mulher. Após a revelação das conversas, o Tricolor bateu o martelo e optou por separar os caminhos.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

De acordo com a fonte citada, os advogados de Pedrinho disseram que o São Paulo não esperou o processo e as investigações serem finalizadas para de fato demiti-lo. Justamente por isso ele optou por entrar com uma ação de reversão. 

Futuro de Pedrinho

O jogador atuou o restante da temporada pelo América-MG, e sem o vínculo renovado, deverá voltar ao Lokomotiv Moscou, da Rússia, que ainda irá avaliar a situação do brasileiro, abrindo possibilidades para uma nova negociação com outro clube.