Mauro Cezar manda recado para Casares e critica contratação

Mauro Cezar Pereira sempre foi conhecido como um jornalista que diz o que pensa, sem medo dos críticos. Recentemente, ele comentou sobre a contratação de James Rodríguez pelo São Paulo.

O jogador chegou em julho do ano passado e disputou somente 14 jogos, com um gol marcado e três assistências. Não viajou para Belo Horizonte com o grupo após saer que não seria relacionado para a Supercopa do Brasil, e pediu a rescisão de contrato de forma amigável junto a diretoria.

Através das redes sociais, Mauro foi enfático ao analisar a contratação do colombiano, dizendo que o mesmo não deixará saudades nos torcedores são-paulinos, e que agora terá que pagar as luvas previstas no contrato.

“O presidente Julio Casares deveria ter ouvido o Rafinha ANTES de contratar James Rodriguez. Talvez mudasse de ideia. As palavras do experiente lateral só reforçam o óbvio: a diretoria do São Paulo ERROU. E não falta quem minimize o erro alegando que a rescisão é a melhor solução, uma obviedade, mas deixando de lado o cu$to dessa aventura que foi irem tão longe buscar o colombiano”, escreveu Mauro Cezar em seu perfil no X (antigo Twitter).

Rafinha falou sobre James

Em entrevista recente à “TNT Sports”, Rafinha, capitão do São Paulo, comentou sobre a situação de James no clube. Para ele, James joga da mesma maneira há 10 anos, algo característico de seu estilo de jogo. 

Ele revelou detalhes de como era o esquema do Bayern de Munique com base no atleta, e diz que realizar algo desse tipo no SPFC é muito mais complicado.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“A gente fez a maior força para trazer o James pra cá, tenho muita amizade com ele, mas temos que ser realistas, não é só porque é meu amigo… o futebol que o James joga hoje, é o mesmo há 10 anos. Ele está mole, devagar? Não, é o estilo de jogo dele. No Bayern não era todo jogo que ele jogava. Quando ele jogava, os treinadores armavam um sistema de treinamento para ele. E assim foi a carreira dele toda”, iniciou o veterano.

Rafinha complementou sua opinião revelando detalhes de como era o esquema do Bayern de Munique com base no atleta, e diz que realizar algo desse tipo no SPFC é muito mais complicado.

“Hoje é dificil. Como os caras vão mudar o São Paulo? É difícil, time entrosado, ninguém dando brecha, é meu amigo, a gente sabe da qualidade. Não é que não deu certo, mas como o Carpini vai mudar o time para botar o James pra jogar? O James é craque, na posição dele é dominador, só que para ele funcionar, tem que ser que nem na Colômbia, que fazem um time para ele”, disse.