Marcos Paulo voltou a ser esquecido no Tricolor após bom começo com Dorival

Contratado por empréstimo junto ao Atlético de Madrid, da Espanha, Marcos Paulo foi uma das contratações que criou mais expectativa no torcedor do São Paulo. Driblador e inteligente, os tricolores se lembravam de sua boa passagem pelo Fluminense, clube o qual foi revelado.

Após a chegada do técnico Dorival Júnior, o meia engatou uma boa sequência de partidas, que lhe rendeu ainda mais minutos dentro de campo, contribuindo com gols e assistências. Nesta temporada, atuou em 25 partidas, colocando a bola na rede em quatro oportunidades, além de dois passes para gol. 

Apesar dos números, Dorival vem mexendo na equipe titular a cada jogo. Com três competições simultâneas a serem disputadas, ele estava rodando bastante o elenco. Mesmo assim, Marcos Paulo vem sendo “esquecido” nos últimos confrontos.

A última vez que ele ficou em campo por um bom período foi na partida contra o Goiás, no Morumbi, que terminou em uma vitória do SPFC por 2 a 1, de virada. Atuou por 84 minutos. Depois disso, vem passando cada vez mais tempo no banco de reservas. 

Jogou 54 minutos contra o Sport, pela Copa do Brasil, e desde então, não consegue somar mais de 20 minutos no gramado. Foram 13’ contra o Grêmio, em Porto Alegre, 24’ contra o Tolima, 3’ diante do Palmeiras, 10’ contra o Athletico e outros seis contra o Cruzeiro, na partida mais recente.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Seu último gol marcado foi no dia 17 de maio, na vitória por 2 a 0 contra o Sport, na Ilha do Retiro, no primeiro duelo das oitavas de final da Copa do Brasil. 

Problemas de Marcos Paulo com Rogério Ceni

Todavia, o meia-atacante enfrentou alguns problemas no SPFC. O então técnico Rogério Ceni sempre deixou claro que não havia pedido sua contratação, e que lhe faltava intensidade de jogo para ganhar mais chances.

A relação piorou após um post enigmático do atleta em suas redes sociais, além de ter curtido comentários contra o ex-goleiro. A situação causou um mal estar, e Ceni o conrou de forma assídua frente ao elenco, no CT da Barra Funda, e precisou ser separado