Mãe de Pelé ainda está viva e já tem mais de 100 anos

No dia 29 de dezembro de 2022, o mundo do futebol sofreu a sua mais dura derrota. Aos 82 anos de idade, Pelé, o Rei do Futebol, faleceu na cidade de São Paulo após ficar internado para tratamento de um câncer no cólon. Deixando milhares de fãs órfãos pelo Brasil e pelo Mundo, Pelé ainda deixou uma grande família.

Pai de Sandra, Flávia, os gêmeos Celeste e Joshua, Kelly Cristina, Edinho e Jennifer, o ídolo do Santos também deixou a esposa, Márcia Aoki, e a sua mãe, conhecida como Dona Celeste. Ela tinha 17 anos em 23 de outubro de 1940, quando deu à luz o filho mais velho, que se tornaria para muitos o melhor jogador de futebol da história.

Pele Famiila
Pelé em 1966 com o pai, Dondinho (à esquerda), a mãe, Celeste, e o irmão, Zoca — Foto: Arquivo/Agência O GLOBO

Antes de Pelé falecer, sua mãe completou um século de vida e, por razões médicas, não soube da morte do querido filho ao longo dos primeiros dias de homenagem ao Rei na cidade de Santos. Natural de Três Corações, Minas Gerais, ela chegou ao interior de São Paulo, mais precisamente em Bauru, no início dos anos 40.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Foi lá onde Pelé deu seus primeiros chutes e iniciou sua trajetória para conquistar o mundo. Mas sem nunca esquecer do colo da mãe: “Desde criancinha, ela me ensinou o valor do amor e da paz. Tenho muito or ser seu filho. Obrigado por todos os dias ao seu lado, mãe”, escreveu Pelé em suas redes sociais no 100º aniversário de Dona Celeste.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.