Lucas revela motivo para ficar no São Paulo em 2024

Depois de uma década na Europa atuando pelo Paris Saint-Germain, da França, Tottenham, da Inglaterra, Lucas Moura acertou seu retorno ao São Paulo em agosto. O jogador fez parte do time que conquistou a Copa do Brasil pela primeira vez na história do clube, e se tornou ainda mais ídolo da torcida.

O camisa 7 colecionou momentos decisivos pelo Tricolor, como o gol da classificação à final da própria Copa do Brasil, no duelo contra o Corinthians, no Morumbi. Marcou outros dois gols nesta passagem, contra o Flamengo (empate 1 a 1 no Maracanã) e diante da LDU de Quito (derrota por 2 a 1 pela Sul-Americana).

O meia-atacante só tinha contrato até dezembro, e existia uma dúvida se ele ficaria no Morumbi após o final do vínculo. Ele chegou a receber ofertas oficiais de clubes de diferentes países como Inglaterra, Estados Unidos e México, mas optou por permanecer no clube do coração.

Em entrevista ao programa Jogo Aberto, da TV Bandeirantes, Lucas Moura explicou os motivos que o fizeram ficar no São Paulo. Além da paixão pelo clube, ele citou um desejo antigo dos são-paulinos. 

“Esse retorno foi muito especial. Sou apaixonado por futebol e fazer o que eu amo no clube que amo é diferente. Quatro meses deixou um gostinho de quero mais, eu quero jogar uma Libertadores por esse clube”, disse o jogador.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Em entrevista ao site oficial do São Paulo, Lucas já havia se declarado ao clube. Após a oficialização de sua renovação, ele deixou claro que se sente muito bem no Morumbi, e a Copa do Brasil o motivou a ganhar mais troféus pelo Tricolor.

“Sou feliz aqui e amo muito o São Paulo. E poder ficar mais tempo é uma alegria enorme. Foram meses especiais, com a conquista da Copa do Brasil, e ficou o gostinho de querer ficar mais tempo aqui. Meu sonho sempre foi deixar pelo menos uma parte marcada na história deste clube gigantesco. Nos últimos dias, desde quando acabou a temporada, os torcedores sempre me perguntavam se eu iria ficar. E esse carinho foi fundamental na decisão de ficar”, completou o camisa 7.