Kaká toma vaga de corintiano e deverá trabalhar na CBF

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) está avançando na contratação do novo técnico da Seleção Brasileira. Segundo informações do UOL, o presidente da entidade Ednaldo Rodrigues vem tratando com o italiano Carlo Ancelotti, que atualmente é comandante do Real Madrid.

Entretanto, as conversas só estão indo para a frente por conta de Kaká, que virou um sério candidato a ganhar um cargo dentro da Seleção, fazendo uma dobradinha com seu ex-técnico nos tempos de Milan. 

O ídolo são-paulino vem intermediando as negociações entre Ancelotti e a CBF, tendo papel fundamental no convencimento do treinador, uma vez que se conhecem muito bem dos tempos de Milan. Todavia, o italiano tem contrato com o Real Madrid até junho de 2024. Esse é o principal empecilho entre ambas as partes. 

Junto a busca por um novo comandante, a CBF está na caça de um novo coordenador técnico; visto que Juninho Paulista não ocupa mais o cargo, e foi desligado da função logo após a Copa do Mundo no Catar. Desta forma, Kaká virou um sério candidato a ocupar o posto. Afinal, o próprio Ednaldo Rodrigues já admitiu que gostaria de ter um jogador renomado no papel diretivo, ao invés de algum cartola do futebol nacional. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Chapéu em dirigente rival

A possível contratação de Kaká chegou como uma surpresa, visto que o ex-corinthiano Andrés Sanchez estava sendo apontado como sucessor de Juninho. Ao final de dezembro, durante apresentação do programa Os Donos da Bola, Neto disse que Andrés iria “mandar” na CBF. 

“Já disse aqui e vou repetir de novo. Quem vai mandar na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai ser o Andrés Sanchez. E não sei não se o Ronaldo Fenômeno não está na parada”, disse o comentarista da Bandeirantes. 

O cartola já esteve no cargo de diretor de seleções da CBF ainda em 2011, quando a entidade era comandada pelo presidente Ricardo Teixeira. Na ocasião, saiu da função até o final de 2012.