Kaká revela que Cristiano Ronaldo pegou prêmio de Messi

Revelado nas categorias de base do São Paulo, o ex-meia Kaká foi o último brasileiro a vencer o prêmio de melhor jogador do mundo pela Fifa. Ele foi o principal destaque do Milan em 2007, se tornando o artilheiro da Liga dos Campeões da Europa com 10 gols e venceu o torneio pelo clube italiano. Ele fez história ao derrotar Cristiano Ronaldo (Manchester United) e Lionel Messi (Barcelona).

Em entrevista à ESPN Brasil, ele comentou sobre alguns acontecimentos por trás das câmeras no evento de gala. Ele revelou que estava ansioso na cerimônia por conta do “assédio” da mídia e sobre a incerteza de ganhar ou não o prêmio.

“Claro que tinham alguns indícios porque fui artilheiro e venci a Champions, Supercopa da Uefa, Mundial de Clubes. A imprensa me colocava entre os favoritos, mas só soube mesmo quando o Blatter (então presidente da Fifa) anunciou. Tem uma foto que guardo com muito carinho e que a cada ano que passou ficou ainda mais especial. Eu estou recebendo o prêmio das mãos do Pelé, o maior jogador da história, com o Messi em segundo e o Cristiano Ronaldo em terceiro”, disse.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

De 2007 até 2018, todos os prêmios foram divididos entre Messi e Cristiano Ronaldo. A sequência foi quebrada quando o croata Luka Modric levou sua seleção à final da Copa do Mundo de 2018.

Pelé cometeu uma gafe na cerimônia da Bola de Ouro

O Rei Pelé foi o escolhido para entregar prêmios ao trio. Contudo, o brasleiro acabou se confundindo na ordem dos troféus, deixando Cristiano Ronaldo em segundo lugar, sendo que o portugues havia ficado em terceiro. 

“Uma coisa engraçada é que entregaram o prêmio de segundo colocado para o Cristiano e o de terceiro para o Messi, mas era ao contrário. Em algum momento alguém chega ao Cristiano e fala: ‘Não é seu, é do Messi’ (risos). Eles fazem a troca (da taça) e ficou um clima não tão agradável assim (risos)”, contou.